"Vocês foram trazidos aqui perante o Conselho das Leis da Magia, para serem julgados por um crime tão hediondo... de que raramente se ouviu falar neste tribunal."
—Descrição do ataque aos Longbottom[fnt]

O ataque a Franco e Alice Longbottom foi cometido por Bartolomeu Crouch Jr. e Belatriz, Rabastan  e Rodolfo Lestrange logo após a queda de Lord Voldemort durante a Primeira Guerra Bruxa em 1981.[1] Foi amplamente considerado o crime mais horrível que já foi cometido; os Longbottom eram extremamente populares, e o ataque causou uma onda de fúria como nunca antes tinha sido visto.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Primeira profecia de Sibila Trelawney

"Aquele com o poder de vencer o Lorde das Trevas se aproxima… nascido dos que o desafiaram três vezes, nascido ao terminar do sétimo mês… e o Lorde das Trevas o marcará como seu igual, mas ele terá um poder que o Lorde das Trevas desconhece… e um dos dois deverá morrer na mão do outro, pois nenhum poderá viver enquanto o outro sobreviver... aquele com o poder de vencer o Lorde das Trevas nascerá quando o sétimo mês terminar..."
Sibila Trelawney[fnt]

No final de 1979, Lord Voldemort estava no auge de um reinado de terror na Primeira Guerra Bruxa. Ele foi informado de uma profecia feita por Sibila Trelawney a Alvo Dumbledore durante uma entrevista de emprego. Trelawney contou-lhe sobre um menino que nasceria nos últimos dias de julho de 1980 cujos pais desafiaram Voldemort três vezes e viveram para contar a história. Ele teria um poder que Voldemort era incapaz ou não queria compreender, que um dia poderia matá-lo, e que Voldemort escolheria a criança que seria igual a ele.

Haviam duas crianças nascidas no final de julho. No dia 30 de julho, Neville Longbottom nasceu para Alice e Franco Longbottom. No entanto, Neville era de sangue puro, enquanto a criança nascida no dia seguinte, Harry Potter, era mestiça como Voldemort. Voldemort pegou Harry acreditando que ele era o perigo para ele e ele se viu em Harry antes mesmo de vê-lo.

No entanto, os Comensais da Morte que conheciam Neville e Harry se lembravam do fato de Lord Voldemort ter desaparecido e considerado morto, após a morte de Lílian Potter em 31 de outubro de 1981. Quatro deles decidiram que Franco e Alice sabiam informações sobre o que aconteceu com o desaparecido Voldemort e onde poderiam encontrá-lo.

O ataque[editar | editar código-fonte]

Em 31 de Outubro de 1981, o reinado de Lord Voldemort terminou abruptamente com a queda do Lorde das Trevas.[1] Enquanto alguns Comensais da Morte fingiram ter sido amaldiçoados para escapar de uma condenação e outros terem sido mortos por aurores, e ainda terem sido detidos e presos, alguns permaneceram livres.[3] Embora o Lorde das Trevas tivesse sumido, o perigo ainda não havia terminado.[3]

Franco Longbottom foi o primeiro a ser capturado.[2] Ele foi subjugado e preso em um local não revelado, antes de ser fortemente torturado por todos os quatro Comensais da Morte. O uso continuo da Maldição Cruciatus sobre o auror o deixou física e mentalmente esgotado, e ele logo se tornou insano.[1] Os Comensais da Morte estavam esperando encontrar informações sobre seu mestre caído a fim de localizar o Lorde das Trevas e restaurá-lo ao poder. O grupo estava convencido de que os Longbottoms estavam envolvidos com a queda do Lorde das Trevas porque eles foram incluídos na profecia.[2] Inconsciente que Lord Voldemort tinha fugido para a Albânia , Frank Longbottom não poderia dar o que eles queriam. No entanto, isso não desencorajou os quatro assaltantes de tentar descobrir o paradeiro de Voldemort. Quando os Comensais da Morte não conseguiram obter informações dele, deixando-o louco antes de reunir arrancar alguma informação, eles visaram sua esposa, Alice.[1][2] Ela também foi sequestrada, e foi torturada da mesma maneira. Como o marido, ela não tinha conhecimento do paradeiro de Voldemort, e assim foi forçada a suportar a maldição, até sua mente não aguentar e ela também ficou louca.[1]

Resultado[editar | editar código-fonte]

Punição e fuga[editar | editar código-fonte]

"Os Longbottom eram um casal muito querido. Os ataques a eles começaram depois da queda de Voldemort, quando todos pensavam que estavam a salvo. Os ataques causaram uma onda de fúria nunca vista. O Ministério ficou sob grande pressão para capturar quem tinha feito aquilo. Infelizmente, o depoimento dos Longbottom não foi, dada a condição em que estavam, nada confiável."
[fnt]

Comensais da Morte em julgamento pelo ataque

Todos os quatro torturadores foram capturados logo após o crime, e foram levados perante o Conselho de Direito mágico para o julgamento.[1] Bartolomeu Crouch Sr. presidiu a audiência, que foi curta e implacável; Crouch Jr. gritando continuamente a seu pai que ele era inocente, e implorou por misericórdia, mas nenhuma foi concedida, e Crouch deserdou seu filho, fazendo com que sua esposa desmaiasse.[1] A torcida vibrou de prazer selvagem quando Crouch anunciou que os Comensais da Morte seriam enviados para Azkaban pelo resto da vida.[1]

Menos de um ano depois de sua sentença, Bartô Crouch Jr foi ajudado a escapar da prisão por seus pais.[4] A Sra Crouch estava morrendo, e queria nada mais do que para o seu filho ficasse livre. Eles tomaram a Poção Polissuco, tornando-se duplos um dos outro, e Crouch Jr. foi libertado.[4]

Como Belatriz tinha dito a Crouch Sr. no final do julgamento, seu mestre viria para eles.[1] Em janeiro de 1996, Voldemort deu início a uma fuga em massa de Azkaban, que estabeleceu na libertação de dez Comensais da Morte, incluindo Bellatrix, Rodolphus e Rabastan.

Efeito sobre as vitimas[editar | editar código-fonte]

O uso contínuo da Maldição destruiu a sanidade das vítimas.[5] Após o ataque, Franco e Alice Longbottom foram transferidos para o Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos em Londres. Neville Longbottom, seu filho, foi enviado para viver com sua avó Augusta Longbottom, a mãe de Franco, e visitar seus pais no Natal[5] e nas férias de verão.[1] Nenhum deles o reconheceu como seu filho, mas reconheceram sua presença e lembraram que ele era um ente querido

Aparições[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.