FANDOM



" Ministério erra... responsáveis livres... segurança ineficaz... bruxos das trevas correm desenfreados... desgraça nacional... Quem escreveu isso? Ah... só podia ser... Rita Skeeter."
Arthur Weasley, folheando este artigo[fnt]

CENAS DE TERROR NA COPA MUNDIAL DE QUADRIBOL foi um artigo postado no Profeta Diário, escrito por Rita Skeeter . Cobriu o motim na Copa Mundial de Quadribol de 1994. No estilo tradicional de Skeeter, era altamente sensacionalista, culpando o modo como o caso era tratado no Ministério da Magia Britânico e alegando que eles poderiam ter lidado melhor com a segurança. O artigo chegou ao ponto de afirmar que havia rumores de corpos sendo removidos da floresta do acampamento, quando não existiam tais rumores antes da publicação do artigo.[1]

Ao ver o artigo, Molly Weasley começou a se preocupar bastante, convencendo-se de que um de seus familiares poderia ter morrido nas mãos dos Comensais da Morte . Depois de assegurar a sua esposa que todos estavam bem e que ninguém havia morrido, Arthur Weasley leu o artigo pessoalmente. Notando que ele foi indiretamente mencionado como tendo dado uma declaração de que ninguém estava ferido, ele imediatamente se vestiu e se dirigiu ao Ministério para fazer qualquer controle de dano que fosse necessário.[1]

Transcrição parcial Editar

Se os bruxos e as bruxas aterrorizados que prendiam a respiração à espera de notícias na orla da floresta queriam ouvir do Ministério da Magia uma palavra que os tranquilizasse foram lamentavelmente desapontados. Um funcionário do Ministério saiu da floresta uns minutos depois do aparecimento da Marca Negra, dizendo que não havia ninguém ferido, mas recusando-se a dar maiores informações. Resta ver se tal declaração será suficiente para abafar os boatos de que vários corpos foram retirados da floresta uma hora mais tarde.

Por trás das cenas Editar

Aparições Editar

Notas e referências Editar

  1. 1,0 1,1 Harry Potter e o Cálice de Fogo, Capítulo 10
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.