FANDOM


"Eles compraram os livros escolares de Harry em uma loja chamada Floreios e Borrões, onde as prateleiras estavam abarrotadas até o teto com livros do tamanho de paralelepípedos encadernados em couro, livros do tamanho de selos postais com capas de seda; livros cobertos de símbolos curiosos e alguns livros sem nada."
—A primeira vez de Harry Potter na Floreios e Borrões[1]

Floreios e Borrões é uma livraria no Lado Norte, Beco Diagonal. Estabelecido em 1454[2], é onde a maioria dos alunos de Hogwarts adquire seus livros escolares. A loja teve alguns problemas com certos livros, como O Livro Invisível da Invisibilidade, que lhes custaram muito dinheiro, embora eles nunca os encontraram, e O Livro Monstruoso dos Monstros, que se rasgou, além de morder o gerente quando ele tentou tirar um.[3] Floreios e Borrões também executam um serviço, o que permite aos compradores comprar livros através da entrega das corujas.[4] Eles também tomam ordens antecipadas para livros que estão em alta demanda, como A Vida e as Mentiras de Alvo Dumbledore.[5]

História Editar

Estabelecimento Editar

Floreios e Borrões foi estabelecida vez no Beco Diagonal no ano de 1454.[2]

1992 Editar

Em agosto de 1992, o famoso autor bruxo Gilderoy Lockhart realizou uma assinatura de livros na loja e usou-a como uma oportunidade para anunciar sua tomada do cargo de professor de Defesa Contra as Trevas na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts naquele ano. Em um esforço para ganhar mais publicidade, ele arrastou Harry Potter para o centro das atenções contra sua vontade e dotou Harry de um conjunto completo de seus livros. Naquele mesmo dia, um violão ocorreu entre Lúcio Malfoy e Arthur Weasley, e Lucius Malfoy deu secretamente o Diário de Tom Riddle a Gina Weasley.[6]

Durante as férias de Natal, a livraria foi fechada temporariamente, já que ainda estavam arrumando após a assinatura do livro de Gilderoy Lockhart em agosto.Harry Potter e a Câmara Secreta (jogo)</ref>

1993 Editar

No verão de 1993, a janela da frente segurava uma gaiola de ferro preenchida com centenas de cópias de O Livro Monstruoso dos Monstros. Para lidar com os livros viciosos, estabelecidos para as aulas de Trato das Criaturas Mágicas ministradas por Rúbeo Hagrid, o gerente assediado teve que se preparar com luvas grossas e engolir, já que os livros tendem a se rasgar. Quando Harry Potter, Hermione Granger e Ron Weasley foram à loja para comprar seus livros escolares, o gerente quase chorou quando Ron e Hermione disseram que queriam duas cópias do Livro Monstruoso dos Monstros, mas ficou muito aliviado quando Harry notou que ele já tinha uma cópia. Harry também pede uma cópia de Esclarecendo o Futuro para o qual o gerente leva-os a um pequeno canto na parte de trás da loja, onde uma pequena mesa reside em livros sobre Prevendo o imprevisível: proteja-se contra choques, Presságios de morte: o que fazer quando se sabe que vai acontecer o pior. e Bolas rachadas: quando a sorte se transforma em azar. [3]

1994 Editar

No verão de 1994, Molly Weasley foi a Floreios e Borrões para obter três cópias do O Livro Padrão de Feitiços, 4a série para Harry, Ron e Hermione.

Livros vendidos Editar

Aparições Editar

Notas e referências Editar

  1. Harry Potter e a Pedra Filosofal, Capítulo 5 (O Beco Diagonal)
  2. 2,0 2,1 LEGO Harry Potter: Anos 5-7 (ver esta imagem)
  3. 3,0 3,1 Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, Capítulo (O Caldeirão Furado)
  4. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
  5. Harry Potter e as Relíquias da Morte
  6. Harry Potter e a Câmara Secreta, Capítulo 4

Predefinição:Beco Diagonal

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.