"É, tamanho não é garantia de potência. Olhe só a Gina."
—A impressionante Azaração para Rebater Bicho-Papão de Gina[fnt]
  1. Ginevra Molly Potter (nascida Weasley), mas conhecida como Gina Weasley, é uma bruxa inglesa puro-sangue nascida em 11 de agosto de 1981 sendo a filha mais nova entre sete filhos de Arthur e Molly Weasley. Ela foi a primeira mulher a nascer na Família Weasley em várias gerações, crescendo junto de seus irmãos mais velhos n'A Toca, pelos arredores de Ottery St. Catchpole, em Devon, Inglaterra.

Gina frequentou Hogwarts um ano depois do famoso Harry Potter, dentre 1992 - 1999, sendo classificada para a Grifinória. Em seu primeiro ano ela desenvolveu uma paixão de longa data por Harry, sendo possuída por uma jovem lembrança de Tom Riddle preservada em um diário. A memória forçou Gina a reabrir a Câmara Secreta, colocando sua própria vida e a de outros alunos em risco. Após isso, ela cresceu e se tornou uma jovem forte e confiante, tornando-se um membro notável da Armada de Dumbledore — uma organização ensinada e liderada por Harry Potter — durante seu quarto ano. Mais tarde ela lutou na Batalha do Departamento de Mistérios em 1996, na Batalha da Torre de Astronomia em 1997 e em 1998 na Batalha de Hogwarts. Sendo uma excelente jogadora de Quadribol, tornou-se Artilheira e Apanhadora do Time de Quadribol da Grifinória em momentos distintos.

Após os acontecimentos da Segunda Guerra Bruxa, Gina se tornou uma jogadora profissional do esporte, entrando para o time inteiramente feminino chamado "Harpias de Holyhead". Ao se aposentar das partidas, ela se tornou a correspondente sênior de quadribol para o Profeta Diário, e em 2020 a editora de esportes. Acabou se casando com Harry Potter e juntos tiveram três filhos: Tiago, Alvo e Lílian Potter.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da Vida (1981-1992)[editar | editar código-fonte]

Gina: "Nove e meia... Mamãe, não posso ir..."
Molly: "Você ainda não tem idade, Gina, agora fique quieta."
— O entusiasmo de Gina, com dez anos, em frequentar Hogwarts[fnt]

Gina Weasley nasceu em 11 de agosto de 1981, é a primeira mulher a nascer na Família Weasley depois de várias gerações, e a filha mais nova de Arthur e Molly Weasley entre sete filhos. Na época em que nasceu, a comunidade bruxa estava no auge da Primeira Guerra Bruxa , na qual seus tios maternos, Fábio e Gideão Prewett foram assassinados em combate por Comensais da Morte a mando de Antônio Dolohov. A guerra terminou messes mais tarde, quando Lorde Voldemort teve sua primeira derrota "nas mãos" de Harry Potter, em 31 de outubro de 1981 .

A Toca , onde Gina cresceu com os pais e seis irmãos mais vellhos

Ela e seus irmãos mais velhos cresceram n'A Toca, nos arredores de Ottery St. Catchpole, em Devon, Inglaterra. Apesar de alguns de seus irmãos jogarem Quadribol, Gina não tinha permissão para jogar quando criança. Aos seis, ela começou a invadir o galpão de sua casa e pegar algumas vassouras para treinar o esporte. Ela nunca foi pega, isso só foi revelado oitos anos mais tarde, quando Hermione Granger contou a Fred e Jorge Weasley .

Gina afirmou estar ansiosa pra frequentar a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts desde que seus irmãos mais velhos iniciaram seus estudos, ela provavelmente exagerou pois quando seu irmão mais velho, Gui Weasley, começou a estudar ela tinha apenas um ano de idade. Da mesma forma, Gina sempre foi tímida em relação à Harry Potter, quando ele visitou A Toca pela primeira vez, ela ficou corada e bastante envergonhada, correndo de volta para seu quarto, e colocando seu cotovelo em uma manteigueira.

Molly, Gina, Rony e Harry se conhecem pela primeira vez na Estação de King's Cross

Em 1 de Setembro de 1991, acompanhada da mãe, Gina foi a Estação de King's Cross , para despedir de seus irmãos que embarcavam para Hogwarts. Apesar de jovem, ela implorou para ir juntos dos irmãos, e ao descobrir que Harry Potter estava no trem, ela pediu para vê-lo. Ao trem partir, Gina começou a chorar, mesmo seus irmãos prometendo-lhe mandar um monte de corujas e assentos dos banheiros da escola. Ela correu ao longo da Plataforma Nove e Meia para alcançar o trem, meio rindo e chorando, mas parou para acenar.

Quando o Expresso de Hogwarts retornou em 1992, Gina estava acompanhada de sua mãe para dar as boas-vindas aos irmãos que voltavam para as férias, ela novamente estava animada em ver Harry, apontando-o quando ele passou pela barreira entre as plataformas.

Anos em Hogwarts (1992-1998)[editar | editar código-fonte]

Primeiro Ano[editar | editar código-fonte]

"Eu n-não sabia... Encontrei o diário junto com os livros que mamãe comprou pra mim. P-pensei que alguém o deixara ali e se esquecera dele..."
—Gina explicando como conseguiu o Diário de Tom Riddle[fnt]

Gina em seu primeiro ano com o Diário de Tom Riddle

Após ver Harry Potter na Estação de King's Cross, Gina começou a desenvolver sentimentos por ele e a falar sobre Harry durante todo o verão. Quando ele chegou A Toca , depois de ser resgatado dos Dursley por Rony, Fred e Jorge, Gina ficou muito envergonhada. Quando se conheceram pela primeira vez, ela estava descendo para o café da manhã e o viu sentando à mesa. Ela ficou bastante chocada e correu de volta ao seu quarto, mais tarde ela observou Harry quando ele acompanhou Rony para seu quarto.

Ela voltou desajeitada e com o hábito de sempre derrubar alguma coisa. No dia em que suas cartas chegaram, ela ficou corada e acabou derrubando uma tigela de mingau e colocou seu cotovelo em uma manteigueira quando Harry perguntou se ela entraria para Hogwarts naquele ano.

Gina foi ao Beco Diagonal com sua família para comprar seus materiais escolares. Sua empolgação para finalmente ir para Hogwarts foi tempera por causa da situação financeira dos Weasley, sendo assim, ela teria que usar vários materiais usados, como vestes e livros. Na Floreios e Borrões, no entanto, ela ganhou um novo conjunto de obras coletadas por Gilderoy Lockhart. Harry os recebeu de Lockhart como um golpe publicitário, e então os deu para Gina, já que ele havia ficado envergonhado pelo ato. Pela gentileza, Gina finalmente falou com Harry, enfrentando Draco Malfoy quando ele começou a insultá-lo. Acompanhado do filho, Lúcio aproveitou para insultar a Família Weasley por se associarem à Trouxas — pais de Hermione, uma nascida-trouxa — que aos olhos dos Malfoy, era uma desgraça para os bruxos. Durante seu discurso, Lúcio conseguiu trocar o Diário de Tom Riddle com a cópia usada do Guia de Transfiguração para Iniciantes de Gina.

Gina contando seus sentimentos por Harry ao Diário de Tom Riddle

Em 1 de setembro de 1992 Gina começou Hogwarts, sendo selecionada para a Grifinória , como todos os Weasley antes dela. Ela descobriu o diário em meio de suas coisas e começou a escrever nele. Para sua surpresa ele escreveu de volta e então ela começou a confiar na memória de Tom Riddle, escrevendo coisas sobre sua vida: como seus irmãos a provocavam, como ela teve que vir a escola com roupas e materiais usados e como ela havia pensado que Harry nunca gostaria dela. Abriu seu coração com o diário e contou tudo sobre a história de Harry.

Pelo menos uma vez, em algum momento, Gina foi na Cabana de Rúbeo Hagrid esperando encontrar Harry lá. Ao confidenciar ao diário seus e medos e segredos, Gina foi ficando cada vez mais vulnerável à memória de Lorde Voldemort, que começou a influenciá-la com um pouco de sua própria alma. No início de outubro, os sinais da influência começaram a aparecer e ela começou a ficar fraca, e então uma onda de resfriados se iniciou na escola, encobrindo o verdadeiro motivo de sua condição. Seu irmão, Percy, forçou a tomar um antídoto para resfriado no intuito de curá-la. Em 31 de outubro, a memória de Riddle foi capaz de assumir o total controle de Gina, usando-a para reabrir a Câmara Secreta e libertando seu residente, o Basilisco de Salazar Slytherin. A cobra então petrificou a gata de Argo Filch, Madame Nor-r-ra, — a qual ela pendorou em um suporte de tocha — colocando então todos os alunos em grande perigo. Tom a forçou à escrever uma mensagem ameaçadora nas paredes do corredor: A Câmara Secreta foi aberta... Inimigos do herdeiro, cuidado.

Gina possuída por Tom Riddle escrevendo uma mensagem nas paredes

Após o ataque, Gina parecia chateada com oque havia acontecido com Madame Nor-r-ra, seus irmãos atribuíram isso ao fato de ela gostar de gatos. Ela abriu a Câmara Secreta mais duas vezes, resultando na petrificação de Colin Creevey e Justino Finch-Fletchley. Ela ficou novamente visivelmente chateada e mais um vez atribuíram ao fato de que ela havia sentado ao lado de Colin em Feitiços e com a preocupação de Rony ser expulso se metesse em confusão. Fred e Jorge tentaram animá-la, mas de maneira errada, saltando sobre ela por trás de estátuas.

Ela então, contou ao diário que achava que estava ficando louca, pois havia acordado com penas de galo em suas vezes e pelo fato de não conseguir se lembrar onde estava no Dia das Bruxas. Começou a pensar então que estava atacando todo mundo. As peças que lhe faltavam estavam começando a afetar seu psicológico e sua saúde, além de parecer fraca.

Gina tentando se livrar do diário, jogando-o na privada

Juntos dos irmãos, ela ficou em Hogwarts durante o Natal, ao invés de ir visitar o irmão, Gui, no Egito com os pais. Ela começou a suspeitar do diário e em várias semanas depois do Natal, ela tentou se livrar dele o jogando em um vaso sanitário no Banheiro da Murta Que Geme. Uma vez livre das possessão do diário, Gina mandou um cartão anônimo do dia dos namorados, em 14 de fevereiro de 1993. Ele o recebeu em sua frente, quando ela estava indo para sua aula de Feitiços, abordado por um anão designado para a entrega. Durante a entrega a bolsa de Harry rasgou e o diário jogado no chão. Para seu horror, Gina, viu que Harry tinha o diário. Para piorar, Draco Malfoy deu a entender que ela havia enviado o cartão na frente de todos.

Gina temia que Harry descobrisse seus segredos deixado no diário, como seus sentimentos por ele e que Harry nunca retornaria seu afeto. Além do fato de que ela poderia ser responsável pelos ataques aos Nascidos-Trouxas. Ela então esperou o dormitório masculino ficar vazio, para vasculhar os pertences de Harry, no intuito de recuperar o diário. Recuperado, o diário possuiu Gina mais uma vez, abrindo a câmara novamente, resultando na petrificação de Hermione Granger e Penélope Clearwater. Não se sabe em como ela se sentiu à isso tudo, mas pode deduzir-se que ela se sentiu chateada por Hermione estar petrificada.

Harry vendo Gina inconsciente na Câmara Secreta

Ela então, tentou contar a Harry e Rony tudo o que estava acontecendo, mas não conseguiu pronunciar-se muito bem, sendo interrompida por Percy. A memória de Voldemort estava furiosa, pois havia planejado de enfrente o próprio Harry Potter depois de escutar tudo sobre sua história. Percebendo que ele viria ao socorro de Gina, ele a fez escrever mais uma mensagem nas paredes e entrar na Câmara Secreta para morrer. Ela havia escrito tanto de sua vida no diário que não resistiu ao controle de Tom, e a última coisa de que se recordou foi de se deitar no chão da câmara e de Riddle saindo do diário. A memória havia se alimentado de sua força vital, ganhando espaço suficiente para se tornar corpóreo e recuperar a aparência de seu eu de 16 anos. Conforme Tom avançava, a vida de Gina ficava mais fraca e se desvaneceu até que ela caísse em um estado inconsciente.

Gina acordada, explicando a Harry tudo o que havia acontecido

Acordando na Câmara e descobrindo que Harry a salvara e destruído o diário com uma presa de basilisco, a vitalidade de Gina foi restaurada. Chorosa e assustada, ela contou tudo o que aconteceu à Harry tendo a certeza de que seria expulsa. Após deixar a câmara com a ajuda de Fawkes, a Fênix, ela se reencontrou com os pais no escritório da professora McGonagall. Apesar de seus medos, Dumbledore não a culpou, dizendo que bruxos mais velhos e sábios já haviam sidos enganados por Voldemort, a mandando para a Ala Hospitalar para sua recuperação.

Após a experiência traumática, Gina voltou ao normal, ficando feliz e relaxada pelo resto do ano escolar. No final das aulas ela voltou para King's Cross com os irmãos, Harry e Hermione no Expresso de Hogwarts, jogando uma partida de Snap Explosivo. Contou também que encontrou Percy e Penélope Clearwater se beijando em uma sala de aula durando o ano.

Segundo Ano[editar | editar código-fonte]

"Vocês deviam dar um exemplo melhor para sua irmã!"
Molly Weasley sobre as travessuras dos gêmeos Weasley[fnt]

Os Weasley no Egito

Gina e sua família viajaram para o Egito no verão de 1993 . Eles foram visitar o irmão Gui , depois   que o pai ganhou um grande sorteio anual de galeões do Profeta Diário . Eles visitaram inúmeras tumbas, mas sua mãe não a permitiu em que fosse por causa de esqueletos mutantes.

Eles se hospedaram no Caldeirão Furado na noite anterior à partida para seu Segundo Ano em Hogwarts, ela encontrou Harry novamente, ficando ainda mais envergonhada em sua frente como de costume, murmurando um alô, mas sem olha-lo. No outro dia, na Plataforma Nove e Meia ela o encontrou enquanto riam sobre o comportamento de Percy ao tentar impressionar, Penélope, sua namorada.

No trem, Gina se separou dos irmãos até que o Expresso de Hogwarts parou por causa dos Dementadores . No escuro, ela encontrou o caminho para o compartimento que Harry, Rony e Hermione estavam. Ao chegarem no compartimento, os dementadores, à afetavam mais, por causa de suas experiências vividas com Tom Riddle no ano passado. Ela ficou muito pálida e tremia feito louca, aparentemente soluçando e tendo que ser consolada por Hermione.

Mais tarde naquele ano, depois de Harry cair da vassoura em uma partida de Quadribol durante uma tempestade, Gina o visitou na Ala Hospitalar . Ela havia lhe feito um cartão de melhoras que cantava estridentemente quando aberto, fazendo-o corar.

Terceiro Ano[editar | editar código-fonte]

Rony: "Certo, essa história está ficando idiota. Gina, você pode ir com o Harry e eu vou..."
Gina: "Não posso. Estou indo com... com Neville. Ele me convidou quando Hermione disse não e eu achei... bem... de outro jeito eu não poderia ir, não estou no quarto ano."
— Gina perde a chance de ir ao Baile de Inverno com Harry Potter

Gina na Copa Mundial de Quadribol de 1994 com seus amigos e familiares

No verão de 1994 , Gina passou muito tempo ao lado de Hermione Granger , que ficou n'A Toca antes e depois da Copa Mundial de Quadribol de 1994 . As duas dividiram seu quarto e a tenda na Copa Mundial, o que solidificou sua amizade. Ao saber do interesse amoroso de Gina em Harry, Hermione à aconselhou em ficar mais relaxada em sua companhia e em mostrar que realmente gostava dele. Embora ela ainda ficasse tímida perto de Harry - que também estava n'A Toca - Gina seguiu o conselho da amiga, ficando muito mais relaxada e passado mais tempo com Harry, Rony e Hermione.

Ela compareceu junto de sua família, Harry e Hermione à final da Copa Mundial de Quadribol, em 25 de agosto de 1994 . Durante a partida Gina estava usando verde trevo, por conta de sua torcida à Seleção Irlandesa de Quadribol . Ela ficou bastante abalada com a aparição dos Comensais da Morte após a vitória irlandesa Marca Negra , em resultado a vitória da Irlanda . Durante o ataque, seu pai , a colocou em proteção de Fred e Jorge , enquanto ele e o resto dos irmãos mais velhos de Gina ajudavam o Ministério da Magia . Ela e os gêmeos se separaram do trio e não sabiam aonde eles estavam, enquanto eles se escondiam na floresta, perto do acampamento.

Gina em suas vestes no Baile de Inverno

Gina retornou à Hogwarts , que sediava o Torneio Tribruxo aquele ano, torcendo por Harry, o inesperado quarto campeão. Ela continuou sua amizade com Hermione, e foi a única pessoa que ela contou quando Vítor Krum a convidou para o Baile de Inverno . Por estar no Terceiro Ano , Gina não podia participar participar do baile, a menos que fosse convidada por um aluno mais velho. Neville Longbottom a convidou depois de Hermione recusar, por ela já ter aceitado o convite de Vítor. Mais tarde, Rony a pediu para ir com Harry ao baile, mas ela recusou por se manter fiel ao pedido de Neville.

Entretanto, ela ainda nutria sentimentos por Harry e não ficou muito feliz em saber que ele tentou convidar Cho Chang . Ela ficou desanimada por não poder aceitar o pedido de Rony, sugerindo que fosse com Harry ao baile. Ela acabou comparecendo ao baile com Neville, e lá ela conheceu Miguel Corner , começando a sair com ele no final do ano.

Quarto Ano[editar | editar código-fonte]

Cho Chang: "A Associação de Defesa? A AD, para que ninguém saiba do que estamos falando?"
Gina Weasley: "É, a AD é bom. Só que devia significar a Armada de Dumbledore, porque o maior medo do Ministério é uma força armada de Dumbledore."
— Gina decide o nome do grupo[fnt]

Gina ao lado de Ninfadora Tonks no Largo Grimmauld, nº 12

Com a revelação de que Lorde Voldemort havia retornado no verão de 1995 , seus pais se tornaram membros ativos da reconstituída Ordem da Fênix . Como resultado, naquele verão a Família Weasley foi realocada para a sede da Ordem, no Largo Grimmauld, nº 12 . Gina ficou na sede, dividindo um quarto com Hermione, ajudando sua mãe a limpar o local e torna-lo adequado. Ela descobriu a verdade sobre Sirius Black e conheceu Ninfadora Tonks - que agiu como uma irmã mais velha para ela e Hermione - . Quando Harry chega ao Largo Grimmauld, Gina ficou feliz em ver Harry, e , devido ao conselho de Hermione e seu relacionamento com Miguel Corner , ela estava relaxada em sua presença, não demonstrando nenhuma timidez ou constrangimento em relação aos seus encontros anteriormente.

Devido à idade, Gina não tinha permissão para participar das reuniões da Ordem, quando Sirius insistiu em informar Harry sobre a situação da Ordem e de Voldemort, Gina foi a unica banida da reunião. Entretanto, Hemione - que tinha permissão de ouvir - contou tudo a ela. Harry foi absolvido em sua audiência, em 12 de agosto , por usar magia na presença de um Trouxa e por ser menor de idade. Extremamente satisfeita, Gina cantou e dançou com os irmãos, Fred e Jorge, gritando "Ele conseguiu, ele conseguiu, ele conseguiu..."

Gina lançando a Maldição Redutora durante uma reunião da AD

Gina e seus irmãos voltam para Hogwarts em 1 de setembro de 1995 . Durante a viagem no Expresso de Hogwarts , Gina apresenta Harry e Neville à Luna Lovegood , uma Corvina do mesmo ano que ela. Com a chegada de Dolores Umbridge , a nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas , em Hogwarts e ao se negar ensinar magia prática defensiva, Harry, Rony e Hermione decidem formar um grupo de estudos para ensinar feitiços defensivos. Ela se juntou ao grupo, trazendo o namorado, Miguel Corner e vários outros da Corvinal . Se encontraram no Cabeça de Javali , onde Gina demonstrou seu senso de humor, imitando a tosse de Umbridge. Durante a primeira reunião "oficial" , ela deu a ideia do nome do grupo - A Armada de Dumbledore - , que para ela era melhor que o nome com as mesmas iniciais que Cho Chang , a então namorada de Harry, havia dado.

Gina conjurando seu Patrono

Durante as reuniões da AD, seu talento com magia defensiva foi mostrado, junto à seus reflexos rápidos com o Feitiço de Desarmamento e seu considerável poder com a Maldição Redutora , a qual impressionou a todos, deixando seus irmãos com ciúmes. Perto do final do outono, Harry junto de Fred e Jorge, foram banidos de jogarem Quadribol por Umbridge, após atacarem Draco Malfoy depois de um jogo entre GrifinóriaSonserina . Gina fez teste para o time e entrou na posição de nova Apanhadora , embora ela admitisse que Harry era um apanhador melhor e que preferia jogar como Artilheira fazendo seus gols.

Harry conta aos irmãos Weasley sobre o ataque do pai no Ministério

O que deveria ter sido um momento feliz para Gina, foi estrago pelo ataque de Nagini ao seu pai pouco antes da véspera de Natal. Junto os irmãos e Harry, ela foi enviada ao Largo Grimmauld nº 12 por uma Chave de Portal para receber notícias. Aliviada ao descobrir que ele estava bem, Gina o viu no dia seguinte, no Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos o abraçando imediatamente. Após a visita, ela percebeu que Harry começou a se distanciar de todos, recusando-se a falar com qualquer pessoa da casa. Depois de Hermione recusar um viagem de esqui com os pais para ir até o Largo, ela convenceu Harry de não se esconder no quarto de Bicuço , levando-o até Gina e Rony. Sabendo que Harry começou a achar que estava possuído por Lorde Voldemort, após atacar Arthur Weasley , Gina o repreendeu por não ir pedir conselho algum à única pessoa que havia sido possuída pelo Lorde das Trevas. Ela acalmou seus medos, retransmitindo suas experiências e admitindo que nunca havia superado isso.

Gina passou seu Natal no Largo Grimmauld, nº 12  , visitando seu pai novamente no dia do Natal. Durante a visita, junto com Rony e Hermione, descobriram a verdades sobre os pais de Neville Longbottom , que haviam sido torturados até a loucura pela Maldição Cruciatus no final da Primeira Guerra Bruxa por Bartolomeu Crouch Jr. , Belatriz , Rodolfo e Rabastan Lestrange.

Gina em seu uniforme de Quadribol

Retornando à Hogwarts após o Natal, Gina jogou sua primeira partida de Quadribol, contra a Lufa-Lufa . Apesar de perder, Gina conseguiu capturar o Pomo de Ouro , embora contestando dizendo que o pomo não era rápido e que o apanhador adversário estava resfriado. Provavelmente por estar mais confiante na frente de Harry, sua disposição a enfrenta-lo e suas experiências compartilhadas, os dois se tornaram próximos e melhores amigos.

Por inventar o nome do grupo, Gina eventualmente salvou Harry de uma expulsão pelas mãos do Ministério , quando a amiga de Cho, Marieta Edgecombe , dedurou a organização para Umbridge. Já que o nome se ligava à "Dumbledore", ele assumiu a responsabilidade da formação. O professor lembrou o Ministro da Magia , Cornélio Fudge , de que grupo se denominava "Armada de Dumbledore, e não de Potter". Forçando Dumbledore a fugir do castelo com a ajuda de Fawkes para escapar de ser preso em Azkaban , deixando a própria Umbridge como diretora substituta.

Perto da Páscoa, Gina teve sua primeira "conversa real" com Harry na Biblioteca de Hogwarts , durante a qual comeram ovos de Páscoa juntos. Ela o persuadiu em falar com Cho, que havia terminado com ele, por defender a amiga, Marieta, apesar de sua traição, e ele a contou que precisava falar com Sirius. Ela o encorajou em fazer isso, até insistindo que ela poderia ser capaz de ajudar. Nessa época, Gina começou a falar com Harry como um amigo, e ele por sua vez começou a gostar de sua companhia, embora Gina trouxesse chocolates para a biblioteca, enfurecendo a bibliotecária Madame Pince a ponto de expulsa-los violentamente do local. Gina então foi até Fred e Jorge e pediu-lhes para que achassem alguma maneira de Harry falar com Sirius.

Em maio, Gina jogou a sua segunda partida de Quadribol, contra a Corvinal . Ela conseguiu capturar o Pomo de Ouro, derrotando a apanhadora adversária, Cho Chang , garantindo a Taça de Quadribol para a Grifinória . Após sua vitória, Miguel ficou muito mal-humorado e como resultado, terminou com Gina após a partida.

Gina e outros membros da AD mantidos em cativeiro por Umbridge

Quando Harry teve a visão de Sirius sendo torturado por Voldemort no Departamento de Mistérios , em 18 de junho , ele contou à Rony e Hermione. Convencendo Harry a verificar se Sirius estava no Largo Grimmauld, nº 12 antes de ir resgatá-lo, então Gina e Luna vieram em seu auxílio. Com Harry e Hermione invadindo o Escritório de Umbridge e Rony distraindo-a dizendo que Pirraça estava causando o caos, Gina e Luna viajaram o escritório, dizendo que alguém havia o inundado com Gás Garroteador. Infelizmente, Umbridge descobriu o esquema, já que ela sabia aonde Pirraça se encontrava, ordenando que a Brigada Inquisitorial os pegasse. Gina foi capturada por Cassius Warrington , Neville tentou ajuda-la, mas também foi pego. Ela foi contida por uma garota grande do Sexto Ano , embora Gina não fosse obediente, tentando se libertar chutando-a nas canelas.

Umbridge ameaçou usar a Maldição Cruciatus em Harry para faze-lo contar sobre o que estava fazendo, então Hermione fingiu um colapso contando uma mentira sobre alguma arma que Alvo Dumbledore havia feito. Ela e Harry atraíram Umbridge para a Floresta Proibida , deixando Gina, Rony, Luna e Neville sozinhos com a Brigada Inquisitorial. Eles conseguiram fugir usando as habilidades que haviam aprendido nas aulas da AD: Gina azarou Draco Malfoy perfeitamente. Eles então se reagruparam com Harry e Hermione, deixando Umbridge com um grupo de Centauros enfurecidos.

Gina, Harry, Rony, Hermione, Neville e Luna lutam contra Comensais da Morte na Sala das Profecias

Convencido de que Sirius estava em perigo mortal, Harry resolve viajar para Londres e resgatá-lo. Embora ele tenha tentado  evitar que Gina, Neville e Luna o acompanhassem, Rony e Hermione o convenceram do contrário. Juntos, todos voaram em Testrálios  , entrando no Ministério da Magia pela entrada de visitantes, em direção ao Departamento de Mistérios . Na Sala das Profecias eles não acharam sinal algum de Sirius, mas Rony encontrou uma profecia direcionada à Harry e Voldemort , pertencente somente a Harry. Ao retira-la da prateleira, o grupo foi cercado por Comensais da Morte liderados por Lúcio Malfoy . Lá, eles descobriram que Voldemort havia usado a conexão que compartilhava entre Harry, a fim de atraí-lo e retirar a profecia. Gina foi ameaçada de tortura por Belatriz Lestrange , no intuito de Harry a entregar a profecia.

Ao seu sinal, Harry e todos os seis membros da AD dispararam a Maldição Redutora nas prateleiras, distraindo os Comensais da Morte e dando a possibilidade de correrem. Gina, junto de Luna e Rony, se separaram dos outros três e foram perseguidos por vários Comensais da Morte. Em uma sala contendo uma representação tridimensional do sistema solar, um dos comensais agarrou o tornozelo de Gina. Luna usou a Maldição Redutora em um modelo de Plutão, fazendo-o explodir no rosto do Comensal da Morte, mas o tornozelo foi quebrado no processo.

Gina sendo ameaçada por um Comensal da Morte na Câmara da Morte

Luna colocou Gina e Rony (que também estava machucado) em segurança, mas o tornozelo de Gina a impossibilitou de ajudar na batalha. Ela ficou perturbada quando Rony foi atacado por um cérebro e estuporado. Felizmente, os Comensais da Morte estavam focados na profecia, Harry fpo capaz de afastá-los de Gina e dos outros. Ela recuperou sua consciência quando Harry perseguiu Belatriz Lestrange , mas ele ignorou suas perguntas e passou por ela.

Após a batalha, Gina se recuperou na Ala Hospitalar , onde Madame Pomfrey consertou seu tornozelo. Na viagem de volta a Londres, ela revelou que havia terminado com Miguel Corner  , que começou a namorar Cho Chang, e já Gina, começou a namorar com Dino Thomas - para o horror de Rony - . Ela confortou Harry, que havia perdido o padrinho, Sirius Black , durante a batalha, quando ele foi empurrado através do Véu por sua prima, Belatriz Lestrange .

Quinto Ano[editar | editar código-fonte]

Harry Potter: "Gina, escute... Não posso mais namorar você. Temos de parar nos ver. Não podemos ficar juntos."
Gina: "É  por algum motivo nobre e idiota, não é?"
Harry Potter: "Voldemort usa as pessoas chegadas aos seus inimigos. Já usou você de isca uma vez, e foi só por ser irmã do meu melhor amigo. Pensa no enorme perigo que poderá correr se continuarmos a namorar. Ele saberá, ele descobrirá. Ele tentará me atingir através de você."
— Harry terminando com Gina para sua própria segurança[fnt]

Molly, Gina e o trio nas Gemialidades Weasley

Gina passa o verão de 1996 n'A Toca com Harry, Rony, Hermione e os outros Weasleys. Apesar de ter que aturar a nova noiva de seu irmão Gui , Fleur Delacour (a quem ela apelidou de "Fleuma", e não gostava muito) , ela teve um bom verão jogando Quadribol e planejando em entrar no time da Grifinória como Artilheira . As férias chegaram ao fim e Gina, junto ao trio e alguns Weasleys foi ao Beco Diagonal comprar seu material escolar. Enquanto na nova loja de Fred e Jorge, Gemialidades Weasley , ela comprou seu primeiro animal de estimação, um Mini-pufe roxo, chamado Arnaldo .

Ela se encontrou com Dino Thomas em 1 de setembro no Expresso de Hogwarts , sendo interrompida por Zacarias Smith um colega da AD, que tentou descobrir informações sobre o que havia acontecido na Batalha do Departamento de Mistérios . Cansada dos questionamentos confusos ela o amaldiçoou com uma azaração, sendo vista pelo novo Mestre das Poções , Horácio Slughorn . Gina temia ser detida, mas Slughorn se impressionou tanto com o feitiço que a convidou para almoçar com e ele e um grupo seletos de alunos, que ele esperava cultivar  e introduzi-los no Clube do Slugue .

Gina marcando um gol, enquanto jogava como Artilheira contra a Sonserina

Quando o semestre começou, Gina fez testes para o Time de Quadribol da Grifinória , do qual Harry havia sido nomeado capitão. Ela se destacou como artilheira e ganhou um lugar no grupo. Após um treino, ela e Dino foram pegos por Harry e Rony se beijando. Após isso Gina e Rony tiveram uma forte discussão, pelo motivo de beijar Dino em público, ela o respondeu dizendo que ele só via assim porque nunca havia beijado ninguém antes. A briga levou em um relacionamento gelado entre os dois irmãos, que durou algum tempo.

Durante a primeira partida do ano contra a Sonserina , Gina marcou vários gols, o que ajudou o time vencer. Depois da partida, ela bateu sua vassoura propositalmente no pódio de comentários porque Zacarias Smith , o comentarista, estava abusando e fazendo comentários depreciativos sobre o Time da Grifinória. Sua rivalidade com Rony piorou quando ele começou a sair com Lilá Brown , a quem ele costumava a beijar em público. Gina o rotulou como " hipócrita imundo " por suas ações, o que parece estar além da briga que compartilhavam anteriormente.

Gina chega a Festa de Natal do Clube do Slugue

Antes do feriado, Gina foi à Festa de Natal do Clube do Slugue acompanhada de Dino Thomas . Ela passou o Natal com sua família e Harry n'A Toca, e quando voltou para Hogwarts, ela parecia ansiosa para ver Dino. Depois de Rony ser acidentalmente envenenado em seu aniversário, Gina o visitou na ala hospitalar e aparentemente se perdoaram. Ela e Harry discutiram o que tinha ocorrido com Rony sem parar, tentando achar alguma explicação do que havia acontecido.

Ela jogou uma partida de Quadribol contra a Lufa-Lufa , onde a condição de Rony forçou Harry a jogar com o goleiro reserva, Córmaco McLaggen . Durante o jogo, McLaggen atirou um balaço em Harry, o fazendo fraturar o crânio, ficando inconsciente. Dino que jogava como artilheiro reserva no lugar de Cátia Bell , riu do incidente, causando uma briga entre ele e Gina. Ela posteriormente visitou Harry na enfermaria.

Gina e Dino estavam passando por uma fase rochosa no relacionamento, e em abril eles finalmente terminaram, quando ela o acusou de empurra-la enquanto passavam pelo retrato da Mulher Gorda para a sala comunal da Grifinória. Na realidade, Harry estava usando sua Capa de Invisibilidade e esbarrou-se nela enquanto estava sobre o efeito de Felix Felicis , o incidente finalmente encerrou o relacionamento instável dos dois. Apesar do termino - ou por causa disso - Gina ainda ficava normalmente borbulhante, passando mais tempo com Harry e Rony por causa dos treinos de Quadribol. Ela também defendeu Harry sobre o uso da Maldição Sectumsempra contra Draco Malfoy, mesmo que o ato rendesse uma detenção à Harry, fazendo ele perder a última partida de Quadribol do ano.

O primeiro beijo de Harry e Gina

Com Harry na detenção, Gina assumiu o posto de Apanhadora para o time na partida final contra a Corvinal . Eles ganharam a Taça de Quadribol com a vitória e, durante as celebrações do pós-jogo, Harry e Gina deram seu primeiro beijo. Gina, que nunca tinha desistido de Harry, estava nas alturas, assim como ele, que vinha nutrindo sentimentos por ela o ano todo. Eles começaram a namorar, mas o tempo juntos era limitado, devido às detenções semanais de Harry e os NOMS de Gina.


Em 30 de junho , Comensais da Morte entraram na escola por ajuda de Draco Malfoy , enquanto Dumbledore e Harry estavam fora, em busca de uma das Horcruxes de Lorde Voldemort . Harry, que vinha suspeitando de Draco, pediu à Rony e Hermione para viagia-lo, dando o resto de sua Felix Felicis. Por ordem dele, Gina se juntou aos dois para tomar a poção, dando sorte caso precisassem. Junto de Rony e Neville, que haviam atendido o chamado da AD, Gina vigiou a entrada da Sala Precisa , que Harry acreditava que Draco estava usando para algum propósito desconhecido. Mais tarde, Harry provou estar certo.

Gina consolando Harry após a morte de Alvo Dumbledore

Eles assistiram Draco emergir da sala com a Mão da Glória ; quando ele os viu, jogou Pó de Escuridão Instantânea do Peru , cegando-os, enquanto isso ele trouxe os comensais para Hogwarts através de um Armário Sumidouro . Ao lutarem para sair da escuridão, eles encontraram Remo Lupin e o resto dos outros membros da Ordem da Fênix que patrulhavam a escola sob as ordens de Dumbledore. Na batalha que se segiu, Gina duelou com Amico Carrow , não sofrendo ferimentos devido ao uso da poção, Felix Felicis. No final, Gina ficou chocada ao descobrir que seu irmão, Gui , havia sido gravemente ferido e marcado por Fenrir Greyback . Ela afastou Harry para longe do cadáver de Dumbledore até a Ala Hospitalar , onde Harry noticiou que o professor havia sido morto por Severo Snape . Ela pareceu aceitar o relacionamento de Gui e Fleur , depois de testemunhar o amor deles.

Gina sentada ao lado de Harry no funeral de Dumbledore (lado esquerdo, sexta fileira)

Gina recebeu seus NOMS, apesar da tragédia que ocorrera na escola, passando a maior parte do tempo com Harry. Ela compareceu ao Funeral de Alvo Dumbledore , junto com vários outros. No funeral, ela se sentou ao lado de Harry, Rony e Hermione, em vez de sentar-se com o resto de sua família. Depois do ex-diretor ser enterrado, Harry terminou com Gina. Temendo que Voldemort soubesse o que sentia por ela, se tornando um alvo, e colocando sua vida em perigo intencionalmente. Apesar dela dizer que conhecia os riscos de estar com Harry e de não ligar, ela aceitou a decisão, depois dele dizer que não conseguiria suportar se ela morresse por sua culpa. Ela chamou a decisão de Harry de um ato de nobreza estúpido.

Sexto Ano[editar | editar código-fonte]

Harry Potter: "E que é acha que vai acontecer? Que talvez outra pessoa liquide Voldemort enquanto ela nos segura aqui preparando vol-au-vents?"
Gina: "Então é verdade? É isso que vão tentar fazer?"
— Uma discussão sobre os planos atuais de Harry[fnt]

Molly e Gina aliviadas com a segurança de Harry e Hagrid

Após a morte de Dumbledore, e o conhecimento de que o feitiço protetor sobre Harry acabaria em breve, já que ele completaria 17 anos e seria legalmente um adulto, a Ordem da Fênix providenciou movê-lo da casa dos Dursleys para a Toca em 27 de julho , por meio de um plano que se revelou altamente arriscado e perigoso. Enquanto a maior parte da família saiu para ajudar na operação, que se transformou em uma batalha, Gina ficou com sua mãe em casa. Quando a ordem começou a perder as Chaves de Portal , Gina começou a se preocupar com a segurança deles, ficando parcialmente aliviada ao ver Harry retornar.

Ela então explicou a situação para Harry, afirmando que os outros membros estavam atrasados, e por isso que ela e a mãe estavam tão preocupadas. Enquanto esperavam o restante chegar, Harry e ela deram as mãos, em uma forma de conforto enquanto olhavam o céu em silêncio. Após Jorge aparecer com a orelha seriamente machucada, Gina ficou chocada, ajudando sua mãe a cuidar dele. Nada podia ser feito com a orelha, uma vez que havia sido atingida por magia negra. Finalmente, conforme cada membro voltava, ela relaxou, mas com a inesperada morte de Alastor Moody , tornou a ocasião muito séria.

Gina beija Harry n'A Toca como seu presente de dezessete anos

Nos dias seguinte, Gina interagiu pouco com Harry por causa do término dos dois. No entanto, enquanto arrumava a mesa para o jantar, Harry deixou escapar que ele, Rony e Hermione estavam prestes a partirem em uma missão contra Voldemort , fazendo com que Gina empalidecesse e intervisse sobre a sua suspeita com o plano do trio ou algo assim, considerando a vontade de Harry derrotar o Lorde das Trevas. Ele então, tentou convencê-la do contrário, falando que estava apenas brincando, e ela não acreditou.

No aniversário de dezessete anos de Harry, Gina confessou que não sabia o que dar à Harry, já que qualquer coisa que desse teria de ser pequena para ele carregar. Em vez disso, ela o "beijou como nunca antes" na esperança dele se lembrar dela. Ela fez isso no caso de ele conhecer alguma outra pessoa em sua "viagem" , algo que ele garantiu que seria improvável. Gina se sentiu consola e encontrou o forro prata o qual estava procurando. Eles foram interrompidos por um Rony desaprovado, junto de Hermione. Após Harry sair de seu quarto, foi mencionado que ela pode finalmente sucumbir às lagrimas.

Gina conversando com Rony no Casamento de Gui Weasley e Fleur Delacour

Em 1 de agosto, Gina atuou como dama de honra junto de Gabrielle Delacour, no casamento de Gui e Fleur. Depois de Gabrielle piscar para Harry - que estava disfarçado - Gina tossiu alto, indicando seu aborrecimento. Ela usou um vestido dourado, que de acordo com sua tia Muriel, "estava curto demais". Gina a respondeu piscando para Harry. Durante a cerimônia, ela dançou com Luna Lovegood, Lino Jordan e outros. Harry que estava disfarçado de um primo distante da Família Weasley, avisou Vítor Krum que não falasse com ela, comentando que Gina tinha um namorado bastante ciumento.

Durante a festa, todos os convidados foram avisados por meio do Patrono de Quim Shacklebolt que o Ministério da Magia havia caído, que o atual Ministro da Magia, Rufo Scrimgeour estava morto e que Comensais da Morte estavam vindo. Após os comensais invadirem o casamento, Hermione se aparatou junto de Harry e Rony, para enfim começarem à caça as Horcruxes. Em meio ao caos, Gina foi vista se defendendo de um Comensal da Morte, sendo incapaz de dizer adeus à Harry, os dois não se viram mais por quase um ano. A Família Weasley foi interrogada, mas ninguém ferido.

Gina e outros alunos testemunhamComensais da Morte invadirem o Expresso de Hogwarts em busca de Harry Potter

Como parte do novo regime do Ministério, a presença em Hogwarts se tornou obrigatória, e Nascidos-Trouxas estavam sendo expulsos. Gina estava presente quando o Expresso de Hogwarts foi invadido por Comensais da Morte em 1 de setembro de 1997, enquanto buscavam por Harry Potter. Durante o período do ano letivo, ela junto de Luna Lovegood e Neville Longbottom, refundaram a Armada de Dumbledore, no intuito de desafiarem o regime de Snape. Eles desafiavam abertamente a autoridade, saiam em meio à calada do noite e rabiscavam nas paredes dos corredores - "Armada de Dumbledore, o recrutamento continua" . Em algum momento, eles tentaram roubar a Espada de Godrico Gryffindor de dentro do escritório de Snape, sabendo que Harry precisava dela, entretanto eles foram pegos e punidos. Gina cumpriu sua detenção com Hagrid na Floresta Proibida e sendo expulsa de todos os passeios para Hogsmeade. Gina e Neville lideraram a armada sozinhos logo depois de Luna ser sequestrada por comensais durante as férias de Natal.

Durante o feriado da Páscoa, Gina esteve n'A Toca quando os Weasleys foram forçados a se esconderem na casa de sua Tia Muriel depois de Rony, Harry e Hermione serem descobertos por Comensais da Morte.

Batalha de Hogwarts[editar | editar código-fonte]

"Harry se virou e viu Gina e Tonks, as duas brandindo as varinhas da janela adiante, já desfalcada de vários vidros. No momento em que olhou, Gina lançou um feitiço certeiro contra um grupo de combatentes embaixo."
—Gina lutando em meio a Batalha de Hogwarts[fnt]

Após Harry, Rony e Hermione retornarem a Hogwarts em busca de uma Horcrux, em 1 de maio de 1998, eles foram recebidos por Neville e os resistentes membros da Armada de Dumbledore que vinham enfrentando Snape e os Carrow. Cumprindo sua promessa com Gina, Neville avisou que Harry estava na escola. Gina chegou juntos dos irmãos, Lino Jordan e Cho Chang com o entendimento de que uma batalha estava para ser travada, ficando incrivelmente aliviada em ver o trio, particularmente Harry, expressando seu descontentamento com os sentimentos duradouros de Cho com ele. O êxito de Cho em levar Harry até o Salão Comunal da Corvinal a irritou, insistindo que a amiga Luna fizesse isso.

Gina e outros membros da Armada de Dumbledore se preparando para explodirem a Ponte Coberta

Conforme mais membros da armada e da Ordem da Fênix iam chegando para a batalha, o Sr. e a Sra. Weasley proibiram sua filha de participar, já que Gina era menor de idade. Ela argumentou furiosamente contra isso, achando totalmente hipócrita, já que Harry era muito mais jovem que ela quando enfrentou Voldemort diversas vezes. Além disso, ela não queria ir embora e esperar por novidades enquanto toda a sua família e Harry estavam lutando. Remo Lupin ofereceu um acor: Gina poderia ficar na Sala Precisa, não se envolvendo na luta. Embora ela não gostasse, concordou de má vontade, permanecendo na sala.

Gina com sua família em luto durante o armistício de uma hora

Durante a batalha, Harry precisou utilizar a sala para mudá-la paro o "lugar onde se esconde tudo", a fim de recuperar uma das Horcruxes de Voldemort, o Diadema de Rowena Ravenclaw. Pediu então, para que Gina saísse, com a condição de que entraria novamente assim que ele tivesse concluído sua tarefa, não acreditando que ela a faria. Livre de sua prisão, Gina entrou na batalha. Ela e Ninfadora Tonks foram vistas por Harry mais tarde, disparando feitiços certeiros por uma janela alta para uma multidão de lutadores abaixo.

Depois da batalha inicial, Lorde Voldemort convocou uma trégua temporária, permitindo que os combatentes honrassem seus mortos, e pedindo para que Harry se entregasse, evitando mais mortes. Gina ficou chocada e com seu coração partido após a morte de seu irmão, Fred, sendo consolada por Hermione. Mais tarde, ela ajudou na recuperação dos feridos fora do castelo. Quando Harry passou por ela sob a Capa da Invisibilidade indo em direção da Floresta Proibida enfrentar Voldemort, Gina estava confortando uma garota ferida. Harry pensou que ela poderia ter sentindo sua presença enquanto ele se afastava, mas os dois não tiveram contato, não querendo que ninguém tentasse impedi-lo.

Gina escapa de uma Maldição da Morte de Belatriz Lestrange por míseros centímetros 

Quando o corpo aparentemente sem vida de Harry foi apresentado aos defensores de Hogwarts por Voldemort, Gina gritou terrível de raiva, tristeza e negação, o que foi terrível de se ouvir. No entanto, sua aparente morte estimulou os defensores, como Neville Longbottom que empunhou a Espada de Godrico Gryffindor decapitando Nagini. Com a batalha reiniciada, Gina, Luna e Hermione duelaram com Belatriz Lestrange, a última Comensal da Morte ainda de pé. Belatriz foi mais forte que as três, disparando uma Maldição da Morte que passou centímetros de Gina. Testemunhado por sua mãe e por Harry, a ação induziu os dois a atacarem a comensal. Molly chegou primeiro e depois de um duelo fantástico, Belatriz caiu morta no chão. Gina viu a derrota final de Harry sobre Voldemort e foi uma das primeiras pessoas a correrem e abraçá-lo. Ela se sentou com a cabeça no ombro de sua mãe durante as celebrações da vitória no Salão Principal.

Vida Posterior (1998-2020)[editar | editar código-fonte]

"Gina Weasley, presa por sua carreira atlética, jogando pelas Harpias de Holyhead, um time totalmente feminino de Quadribol. Eventualmente, Gina deixou o time para criar seus três filhos - Tiago, Alvo e Lílian - enquanto escrevia como a correspondente sênior de Quadribol para o jornal bruxo, o Profeta Diário."
J. K. Rowling sobre o futuro de Gina[fnt]

Após a Segunda Guerra Bruxa, Gina e Harry reataram o namoro. Por vários anos Gina fez parto do time feminino de Quadribol, as Harpias de Holyhead. Em algum momento ela e Harry se casaram, e ela deu à luz a três filhos: Tiago, Alvo e Lílian Potter. Gina se aposentou do time e mais tarde se tornou a correspondente sênior de Quadribol d'O Profeta Diário.

Gina com 36 anos junto de sua família em 2017

No cargo de correspondente de quadribol, ela assistiu a Copa Mundial de Quadribol de 2014, no Deserto da Patagônia. Enquanto estava lá, ela escreveu vários artigos usando seu nome de casada, Gina Potter. Enquanto a família se juntou para assistir às finais da copa em julho, Gina cobriu a partida Brasil x Bulgária ao-vivo com Rita Skeeter. Rita, enquanto estava na banca dos jornalistas, fez correções repetidamente nos relatórios de Gina, continuando até pouco depois do fim da partida, Skeeter observou que seu marido, Harry Potter, estava "faminto por publicidade" - no momento em que Gina se aproximava, Rita ficou "inexplicavelmente doente" após suas observações, o que alguns chamaram de um "feitiço para o plexo solar".

Em 1 de setembro de 2017, Harry e Gina acompanharam seus filhos Tiago e Alvo para o Expresso de Hogwarts, onde Alvo iria começar o Primeiro Ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Em 2020, Gina era a editora de esportes d'O Profeta Diário, enquanto o marido foi promovido como o Chefe do Departamento de Execução das Leis da Magia. A esta altura, todos os três filhos do casal estavam frequentando Hogwarts. No mesmo ano, ela se juntou a Harry Potter, Hermione Granger e Draco Malfoy para voltarem no tempo e salvarem Alvo e Escórpio Malfoy, frustando os planos de Delphini Riddle.

No Século XXI, Gina Weasley ensinou a Azaração para Rebater Bicho-Papão para membros da Força-Tarefa do Estatuto de Sigilo que buscavam a profissão de Auror, a fim de ajudarem a resolver os resultadas da Calamidade. Além disso, como estrela do Quadribol, Gina os instruiu com técnicas de controlo do corpo ao cair de uma vassoura, que eles aplicaram para aumentar a quantidade de dano que podiam receber.

Aparência Física[editar | editar código-fonte]

"Tem muito rapaz que gosta dela. Até você acha que ela é atraente, não é, Blásio, e todos sabemos como você é difícil de agradar!"
—Discussão da aparência física de Gina[fnt]

Gina com 16 anos

Gina foi descrita como uma garota extremamente bonita. Ela tinha traços típicos da Família Weasley: cabelo ruivo flamejante e uma pele sardenta. Ela tinha pele clara, estatura pequena e olhos castanhos brilhantes como a mãe. Quando corava, Gina ficava como o tom ruivo de seu cabelo, em seu estado altamente emocional, era conhecida por adquirir uma "aparência dura e ardente".

Foi afirmado que devido a sua beleza, ela era perfeitamente capaz de atrair certa atenção dos garotos. Em 1996, Pansy Parkinson afirmou que "muitos rapazes gostam dela" e que até Blásio Zabini a achava "bonita", com a observação adicional de que ele era muito difícil de se agradar quando se tratava de aparência. Embora Blásio tenha imediatamente recusado tal acusação, ainda pode contar como uma espécie de testamento da beleza de Gina. Vítor Krum também afirmou que ela estava bastanta bonita durante o Casamento de Gui Weasley e Fleur Delacour, em 1997.

Personalidade e Traços[editar | editar código-fonte]

"Você não sabe como é estranho ela estar tão tímida. Normalmente ela nunca para de falar..."
Rony Weasley sobre a personalidade da irmã[fnt]

A timidez de Gina em relação a Harry Potter, por quem ela tinha sentimentos

Gina era uma garota forte e independente, que freqüentemente sabia o que pensava. Ela tinha uma personalidade bastante enérgica e viva. Também conhecida por ser perspicaz, engraçada e muitas vezes fazendo os outros rirem, mesmo quando estavam se sentindo mal. No entanto, quando era jovem e perdidamente apaixonada por Harry em seus primeiros anos de amizade, Gina era tímida e retraída com sua presença. Após seguir o exemplo de sua amiga Hermione, ela superou, relaxou e se voltou ao seu estado "normal", e foi aí que ele finalmente começou a notá-la. Uma de suas características pelas quais ele se sentia atraído, era quado ela raramente chorava.

Gina durante um treino do Time de Quadribol da Grifinória pedindo para todos ficarem quietos

Ela era bastante popular durante seu anos em Hogwarts, sendo elogiada por vários garotos. Seus irmãos Fred, Jorge e Rony, várias vezes pensavam que devia ser popular demais para o próprio bem, no entanto, Gina era boa em mentir e capaz de ser opaca quando necessário. Enquanto permanecia no Largo Grimmauld, nº 12, ela foi ensinada por Ninfadora Tonks como verificar se uma portava havia sido imperturbada, jogando bombas de bostas nelas e observando-as ricocheteando como se batessem em uma parede invisível. Após ser questionada pela mãe sobre o responsável, ela culpou Bichento, embora suas mãos estivessem sujas na época.

Draco Malfoy: "Aposto que você adorou isso, não foi, Potter? "O Famoso Harry Potter" , "Não consegue nem ir a uma livraria sem parar na primeira página do jornal.""
Gina: "Deixe ele em paz, ele nem queria isso."
— Gina defendendo Harry contra Draco Malfoy[fnt]

Gina enfrentando Draco Malfoy em defesa de Harry Potter

Crescer com seis irmãos mais velhos a fortaleceu, não tendo medo de enfrentar ninguém, tanto amigos como inimigos. Notavelmente ela enfrentou Draco Malfoy em seu primeiro encontro na Floreios e Borrões, quando ele insultou Harry em 1992. Ela também "enfrentou" Hermione na defesa do uso de Harry com a Maldição Sectumsempra. Além disso, Gina podia ser ríspida com quem não gostava. Por exemplo, ela julgou Fleur Delacour pelas costas ao ficar noiva de Gui, e também azarou Zacarias Smith quando ele a irritou e insultou em duas ocasiões diferentes em seu quinto ano.

Gina era dificilmente fácil de se intimidar ou se assustar, como pode ser visto durante os momentos que ela enfrentou Harry em seus ataques de raivas. Isso é particularmente impressionante, dado que a raiva de Harry era capaz de aterrorizar até seus melhores amigos, Rony e Hermione, que eram incrivelmente corajosos. Sua coragem permitiu que participasse de um duelo a três junto de Luna e Hermione contra a poderosa e insana Belatriz Lestrange.

Ela também gostava bastante de animais, especialmente de gatos. Após Madame Nor-r-ra ser petrificada em seu primeiro em Hogwarts, seus irmãos atribuíram seu choque a este fato, não sabendo que Gina estava assustada porque não se lembrava onde estava quando temeu ser a responsável. Ela chamou a coruja de Rony de "Pichitinho", que era conhecida por ser capaz de atrair Bichento de sue esconderijo para brincar quando quisesse. Em seu quinto ano, ela finalmente ganhou seu próprio animal de estimação, um Mini-pufe das Gemialidades Weasley, que ela chamou de Arnaldo.

Capacidades e Habilidades Mágicas[editar | editar código-fonte]

O Patrono Corpóreo de Gina, um cavalo

"Vamos lá, Gina não é tão ruim. Na verdade, eu não sei como ela ficou tão boa, já que nunca a deixamos jogar com a gente."
—As impressionantes habilidades de Gina no Quadribol[fnt]

Gina era uma bruxa bastante poderosa, sendo naturalmente talentosa nas Artes das Trevas e em voar e jogar Quadribol. Aos quatorze ela foi capaz de conjurar o Feitiço do Patrono em sua forma corpórea, que é um método de magia muito avançada, provando suas habilidades mágicas superiores.

Gina voando em meio a um treino de Quadribol

  • Voo: Gina eventualmente se tornou uma talentosa jogadora de Quadribol, jogando tanto como Artilheira e Apanhadora para o Time de Quadribol da Grifinória, apesar de não atuar regularmente como apanhadora, ela foi capaz de derrotar Cho Chang, uma apanhadora extremamente experiente. No lugar de Harry Potter ela garantiu a Taça de Quadribol para a Grifinória ganhando a partida em 1996. Como adulta, Gina se tornou uma jogadora profissional para o time feminino chamado Harpias de Holyhead. Anos mais tarde ela usou suas experiências no esporte para instruir os novos membros da Força-Tarefa do Estatuto de Sigilo sobre técnicas de controle corporal ao cair de uma vassoura.
  • Agilidade: Era baixa e extremamente rápida, a tornando perita em desviar de feitiços em duelos e em voar para pegar o Pomo de Ouro durante partidas de Quadribol. No entanto, ela Às vezes podia ficar presa, como certa vez que um Comensal da Morte agarrou seu tornozelo.
  • Liderança: Aos dezesseis, Gina refundou e co-liderou a Armada de Dumbledore ao lado de Luna Lovegood e Neville Longbottom, mostrando sua capacidade como líder e resiliente.
  • Jornalismo: Como a Correspondente Sênior de Quadribol para O Profeta Diário, Gina se mostrou em seus artigos como uma jornalista e repórter muito justa e competente, muitas vezes escrevendo artigos imparciais e precisos enquanto ainda injetava certa responsabilidade, embora continuando sendo uma repórter famosa.

Posses[editar | editar código-fonte]

A varinha de Gina

Relacionamentos[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

Os Weasleys[editar | editar código-fonte]

"... vamos entender de uma vez por todas. Não é da sua conta com quem eu saio e o que faço, Rony..."
—Gina para seu irmão Rony[fnt]

A Família Weasley

O relacionamento de Gina com sua família era bom, tendo sido sido criada em um lar amoroso. Ela freqüentemente os confortava (especialmente sua mãe) em momentos de necessidade. A única e esperada filha da família, teve de lidar com uma mãe super protetora, que tentava impedi-la de ouvir as reuniões da Ordem da Fênix e de lutar na Batalha de Hogwarts, apesar de suas demonstração anteriores de poder e habilidades lutando ao lado da Armada de Dumbledore na Batalha do Departamento de Mistérios e na Batalha da Torre de Astronomia. Entretanto, ela frequentemente ajuda sua mãe com as tarefas domésticas e no cuidado de feridos em momentos difíceis.

Gui Weasley, seu irmão mais velho

Ela parecia idolatrar seu irmão mais velho, Gui, o defendendo em sua escolha de brinco e penteado para sua mãe. Inicialmente ela não aprovou seu relacionamento com Fleur Delacour, a quem ela zombateiramente chamava de "Fleuma". Ela estava em choque, mas ajudou a cuidar de Gui após ele ser permanentemente marcado por Fenrir Greyback.

Gina se dava bem com Carlinhos, mas achava seu outro irmão, Percy, um pouco autoritário e afobado demais. Ela a pegou beijando sua namorada, Penélope Clearwater, durante seu primeiro ano em Hogwarts, contando ao seus outros irmãos sobre o fato após sua recuperação da possessão com a memória de Tom Riddle. Depois da decisão de Percy em virar as costas para sua família por apoiarem Alvo Dumbledore e Harry Potter em vez do Ministério, Gina ficou furiosa com ele, até o jogando purê de pastinaga quando ele visitou A Toca durante o Natal de 1996.

Percy tentou ser um exemplo para Gina e Rony, mas os dois irmãos mais novos seguiram o modelo de Fred e Jorge, os gêmeos brincalhões. Em temperamento, ela se assemelhava com os gêmeos, e como eles, sempre provocava Rony, que era mais próxima dela no quesito idade. Alguns irmãos de Gina tinham a dificuldade de aceitarem que sua irmã era popular com garotos; Ela e Rony tiveram uma briga particularmente desagradável depois dele a pegar aos beijos co Dino Thomas, embora tenham se reconciliado.

Gina: "Só porque ele ainda não se agarrou com ninguém na vida, só porque o melhor beijo que ele já ganhou foi da tia Muriel..."
Rony: "Cala essa boca!"
Gina: "Não calo, não! Vejo você com a Fleuma, esperando que ela lhe dê um beijo na bochecha toda vez que a vê, é patético! Se você saísse por aí dando uns amassos, não iria se importar tanto que os outros fizessem isso!"
— A briga intensa entre Gina e Rony em 1996[fnt]

Gina com Fred, Jorge e Rony

Gina tinha uma espécie de relação entre o amor e ódio com Rony, embora ela o amava muito como seu irmão, se importando profundamente com ele, as brigas eram geralmente ferozes. Ela não tinha problemas em repreender Rony quando ela acreditou que seu comportamento era irracional, e não tendo nenhum problema em envergonhá-lo em público, como da vez que ela zombou abertamente dele por sua paixão por Fleur, até o fazendo tropeçar na frente dela. Em 1994, Gina confortou Rony por se humilhar ao convidar Fleur Delacour para o Baile de Inverno, embora ela tenha achado a situação engraçada. Em 1996, eles tiverem uma briga feia por Gina beijar seu namorado em público, chegando até usarem as varinhas e ela cair em lágrimas, algo que dificilmente recorria. Rony lançou um feitiço direto em Gina, mas errou e se Harry não tivesse interferido, ela teria revidado.

Gina tinha um lado cômico e fazia muitas pessoas rirem com suas piadas, assim como Fred e Jorge; entretanto seu relacionamento com eles não fosse perfeito. Ficando brava por eles a questionar sobre sua vida amorosa, enquanto eles respeitavam seu relacionamento com Harry, não hesitando em encontrar maneiras para provocá-los com isso. Ela estava com o coração partido após a morte de seu irmão Fred durante a Batalha de Hogwarts.

Harry Potter[editar | editar código-fonte]

"Harry e Gina são verdadeiras almas gêmeas. Ambos são muito fortes e apaixonados. Essa é a conexão deles, e eles são notáveis ​​juntos."
J. K. Rowling sobre o romance entre Harry e Gina[fnt]

Harry Potter, o amor de sua vida, futuro marido e pai de seus filhos

Aos dez anos, Gina o conhece brevemente após ele embarcar no Expresso de Hogwarts com seu irmão Rony. Ela desenvolveu uma grande paixonite por ele, no entanto, quando ele visitou A Toca, Gina ficou extremamente tímida e desajeitada em sua presença, eventualmente ela confidenciou seus sentimentos por ele para o Diário de Tom Riddle. Sua efusão de emoções permitiu que a lembrança presa de Riddle assumisse seu controle. Harry mais tarde salvou sua vida dentro da Câmara Secreta após matar o Basilisco de Salazar Slytherin com a Espada de Godrico Gryffindor, destruindo o diário com uma das presas da serpente. Harry salvar sua vida serviu para torná-la mais retraída em sua presença, mal conseguindo falar em sua frente. Até o enviando um cartão musical no dia dos namorados.

Enquanto isso, Harry era bastante animado com ela, mas não correspondendo seus sentimentos românticos. Em seu terceiro ano, seu irmão Rony sugeriu que Harry a levasse ao Baile de Inverno, no entanto ela já tinha um par. Harry, dado ao seu interesse puramente platônico por Gina na época, não ficou chateado com o acontecido. No entanto, Gina ficou "extremamente infeliz", deixando o salão comunal de cabeça baixa, chateado em saber que ela poderia realmente ido ao baile com seu amor de longa data. Ao procurar conselhos com Hermione Granger, ela sugeriu para que Gina relaxasse na presença de Harry, fosse mais confiante consigo mesma e possivelmente namorasse outros garotos. Seguindo o conselho, ela namorou com Miguel Corner e Dino Thomas durante seu quarto e quinto ano. Mesmo namorando outros rapazes, Gina nunca desistiu completamente da esperança de Harry retribuísse seu afeto.

Em seu sexto ano, Harry começou a se apaixonar por ela também, tendo seus sentimentos provavelmente desenvolvido desde o ano anterior. Gina havia se reafirmado como uma jovem confiante, decidida e independente, ao invés de uma garotinha tímida e estranha. Os dois compartilhavam muito em comum - ambos jogavam quadribol, haviam sofrido nas mãos de Lorde Voldemort e demonstravam uma grande força em magia defensiva e ofensiva. Lutando também lado a lado em várias ocasiões. No início do ano, Harry ficou um pouco desapontado quando, após um verão juntos, se lembrou que Gina não costumava a andar com o trio pela a escola. No entanto, ele não percebeu a extensão de seus sentimentos por ela até que ele e Rony encontraram ela e Dino se beijando. Após testemunhá-los se beijando, ele freqüentemente desejou que terminassem.

"Eu nunca desisti de você. Não de verdade. Sempre tive esperança... Hermione me disse para tocar a minha vida, talvez sair com outra pessoa, me descontrair um pouco perto de você, porque eu nunca conseguia falar quando você estava na sala, lembra? E ela achou que talvez você prestasse um pouco mais de atenção em mim se eu fosse mais... eu mesma."
—Gina conta sobre conta nunca superou seus sentimentos por Harry[fnt]

Gina e Harry em seu aniversário de dezessete anos

No final de seu quinto ano, Gina e Harry começaram a namorar depois de se beijarem espontaneamente após a vitória da Grifinória na Taça de Quadribol. Eles terminaram logo depois, após Harry perceber que se continuasse seu namoro abertamente, Voldemort poderia procurá-la e usá-la para chegar até ele, como fizera anteriormente. Ele simplesmente não poderia arriscar a vida de Gina enquanto procurava uma maneira de destruir Tom Riddle. Chamando a separação de um "ato de nobreza estúpido", Gina aceitou a decisão, mas sempre manteve a esperança de que voltassem. Apesar da separação, os sentimentos um pelo outro se manteve forte como sempre. No aniversário de dezessete anos de Harry, Gina "o beijou como nunca havia o beijado antes", embora tenham sido interrompidos por Rony e Hermione. Rony desencorajou Harry de "criar esperanças [com Gina]", mencionando que sua irmã esteve muito chateada com o término entre eles. Hermione, por outro lado, parecia ser mais flexível com as ações de Harry e Gina.

Enquanto buscava por Horcruxes, Harry ficava de olho em Gina pelo Mapa do Maroto por horas, esperando que ela pudesse de alguma forma, sentir que ele estava cuidando dela. Na escola, Gina participou e ajudou a liderar uma rebelião clandestina, durante a qual ela, Neville e Luna tentaram, roubar a Espada de Godrico Gryffindor de dentro do escritório do diretor, a qual ela ouviu que o objeto havia sido deixado para Harry pelo testamento de Dumbledore, imaginando que ele precisaria disso. Harry e Gina se viram logo em seguida, pouco antes da Batalha de Hogwarts.

Harry e Gina durante a Batalha de Hogwarts

Quando a batalha começou, Harry queria que Gina ficasse de fora da luta, a forçando que ficasse em segurança dentro da Sala Precisa, enquanto ele, Rony e Hermione procuravam pelo Diadema Perdido de Ravenclaw. Ao tempo que Harry se preparava para ser morto por Voldemort, ele pensou em Gina e em "seus olhares ardentes e a sensação de seus lábios nos dela". Quando ele parecia ter sido assassinado, Gina estava além de um coração partido, gritando mais alto que qualquer um. A suposta morte de seu único amor foi o suficiente para levá-la a atacar a incrivelmente poderosa Belatriz Lestrange, ao lado de Luna e Hermione. Após a batalha acabar, ela foi uma das primeiras a correr para abraçar Harry.

O amor contínuo entre Harry e Gina em Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (peça)

Gina e Harry voltaram com o romance após a Segunda Guerra Bruxa e acabaram se casando. A união gerou três filhos: Tiago Sirius, Alvo Severo e Lílian Luna. Todos os três filhos foram nomeados em homenagem para familiares, amigos e aliados (a maioria dos quais receberam nomes de falecidos). O casamento dos dois se mostrou como maduro e compreensivo, Harry a chamando carinhosamente de "Gin", ao invés de seu nome completo ou apelido. Também foi revelado que após os acontecimentos ocorridos na Câmara Secreta, as pessoas excluíram Gina, mas Harry não, até jogando juntos uma partida de Snap Explosivo. Gina afirma que também havia sentido um amor específico por Harry desde o dia que o amor dele por ela sempre a fazia se sentir mais forte. Os dois fizeram com que Rony e seu esposa Hermione, fossem os padrinhos de seu filho mais velho Tiago, e Neville Longbottom o padrinho de seu segundo filho Alvo.

Apesar do casamento afetuoso e apaixonado, Gina manteve sua habilidade de colocar Harry em seu lugar por causa de suas ações e comportamentos, como o qual ela proibiu de entrar no quarto de Alvo durante o seu desaparecimento.

Gina também foi incapaz de olhar seu marido quando ele se disfarçou de Lorde Voldemorte durante os eventos de Criança Amaldiçoada. Mostrando o quanto ela odiava Voldemort e amava seu marido, ao ponto de se recusar a vê-lo com a aparência do homem que havia roubado tando dos dois.

Filhos[editar | editar código-fonte]

"Ele ficará bem"
—Gina conforta Harry após Alvo embarcar para Hogwarts[fnt]

Harry e Gina com seus filhos (da esquerda para a direita): Lílian Luna, Tiago Sirius e Alvo Severo

Após a Segunda Guerra Bruxa, Gina e Harry tiveram três filhos; dois chamados Tiago Sirius e Alvo Severo, e uma filha chamada Lílian Luna.

Lílian se parecia muito com sua mãe, tendo ciúmes de seus irmãos enquanto partiam para Hogwarts, exatamente como a mãe em 1991. Gina confortou Alvo (que fisicamente se parecia muito com o pai) enquanto ele estava nervoso com a possibilidade de ser selecionado para a Sonserina, reprendendo Tiago que provocava o irmão. Depois de Tiago interromper a prima Victoire enquanto ela beijava Ted Lupin, Gina notou em como ele era parecido com Rony.

Sobrinhos[editar | editar código-fonte]

Como Gina tinha cinco irmãos que sobreviveram à Segunda Guerra Bruxa, quatro dos quais se casaram em algum momento, tendo vários sobrinhos em 2017. Seus próprios filhos aparentavam ser mais próximos dos filhos de Rony e Hermione, cuja a filha Rosa possuía a mesma idade de Alvo, e o filhos mais novo Hugo tinha a mesma idade de Lílian.

Os filhos de Gui e Fleur eram Victoire, Dominique e Louis; Percy e sua esposa Audrey tiveram, Molly (em homenagem a sua avó paterna) e Lúcia; Jorge se casou com Angelina Johnson e nomeou o filho de Fred em homenagem ao falecido irmão gêmeo, enquanto sua filha se chamava Roxanne. Após Tiago descobrir que Victoire estava beijando Ted Lupin na Estação de King's Cross, ele começou a interrompê-los e então correu de volta para sua família e anunciar triunfantemente o que tinha visto, levando Gina o compará-lo com seu tio Rony.

Hermione Granger[editar | editar código-fonte]

Gina: "Hermione me disse para tocar a minha vida, talvez sair com outra pessoa, me descontrair um pouco perto de você, porque eu nunca conseguia falar quando você estava na sala, lembra? E ela achou que talvez você prestasse um pouco mais de atenção em mim se eu fosse mais... eu mesma."
Harry Potter: "Garota espeta, essa Hermione"
— Gina sobre sua confiança em Hermione e seus conselhos dados a ela[fnt]

Hermione Granger, uma boa amiga e futura cunhada

Hermione Granger era uma de suas melhores amiga e sua confidente. Ela estava em um ano acima de Gina em Hogwarts, ficando mais próximas durante o terceiro ano de Hermione; ela a confortou após a presença de Dementadores incomodarem Gina - sendo mais afetada do que a maioria devidos aos momentos de sua possessão de Voldermort ocorridos no ano anterior. Elas dividiam o quarto de Gina sempre que Hermione fazia suas visitas frequente à Toca durante as férias de verão. Gina foi a única para quem Hermione contou quando Vítor Krum a convidou para o Baile de Inverno, e sendo a única que sabia sobre o beijo entre os dois. Gina também contou à Hermione sobre como aprendeu a voar e sobre seu relacionamento com Miguel Corner, antes mesmo que sua família e outras pessoas.

Hermione lhe deu conselhos sobre como lindar com seu sentimentos por Harry - conselho esse que a levaria a sair com ele e o eventual casamento entre os dois; No verão de 1996, quando Hermione esteve hospedada na Toca, Gina e ela não gostavam abertamente de Fleur Delacour, a criticando juntas. Gina pareceu estar chateada com o irmão Rony devido ao interesse amoroso de Hermione, e quando, após uma briga entre os irmãos, Rony começou a namorar Lilá Brown. Entretanto, Gina não teve medo de discutir com Hermione quando sentiu que estava errada, quando por exemplo, Hermione repreendeu Harry devido ao uso do feitiço Sectumsempra em Draco Malfoy.

As duas se tornaram cunhadas após o casamente de Rony com Hermione, e Hermione sendo a madrinha do filho mais velho de Gina. Gina também teve dois sobrinhos através da união entre Rony e Hermione: Rosa e Hugo Weasley.

Fleur Delacour[editar | editar código-fonte]

Molly Weasley: "... Gui e Fleur... bem... que é que eles têm realmente em comum? Ele é um rapaz trabalhador, uma pessoa que têm os pés no chão, enquanto ela é..."
Gina: "Uma vaca."
— A explicita antipatia de Gina com Fleur[fnt]

Fleur Delacour, sua cunhada

Gina não importou muito com Fleur Delacour durante sua estadia na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para o Torneio Tribruxo em 1994. Ela achava Fleur uma garota sem graça e irritante, já que costumava a reclamar ruidosamente do que considerava os "defeitos de Hogwarts". Fleur frequentemente comparava de maneira desvaforável a escola com a Academia de Magia Beauxbatons. Gina provou Rony por sua paixão escolar por ela, e também desaprovou o casamento entre Fleur e seu irmão mais velho, a quem Gina admirava.

Para seu desgosto, seu irmão convidou Fleur para passar alguns dias com a Família Weasley. Durante este tempo, Gina passou a se referir zombeteiramente a Fleur como "Fleuma", e a reclamar de sua tendência de tratá-la com condescendência. Entretanto, após Gui ser permanentemente desfigurado por Fenrir Greyback, e Fleur ficar indignada, defendendo a bravura do noivo, Gina passou a reconhecer suas qualidades admiráveis. As duas eventualmente se deram bem, devido em até Gina ser a dama de honra em seu casamento.

Após a Segunda Guerra Bruxa, Gina teve três sobrinhos pela parte de Fleur e Gui.

Neville Longbottom[editar | editar código-fonte]

Neville Longbottom: "Não sou ninguém."
Gina: "Não, não é não"
— Gina defendendo Neville contra si mesmo[fnt]

Neville Longbottom, um bom amigo

Neville convidou Gina para o Baile de Inverno depois de ser rejeitado por Hermione, que já havia sido convidada por Vítor Krum. Os dois compareceram juntos como amigos. Após Rony sugerir que Gina fosse ao baile com Harry, que ainda não tinha um par, ela ficou bastante desapontada por ter perdido a chance de ir com o amor de sua vida, mas permaneceu fiel à seu par. Gina defendia Neville enquanto outros riam dele, o dizendo para não se rebaixar quando se descreveu como "ninguém". Ela também ficou chocada quando soube que os pai de Neville, Franco e Alice Longbottom, foram torturadas até a insanidade por Belatriz Lestrange, e se tornaram residentes permanentes do Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos.

Gina estava entre os amigos que provavelmente contribuíram com a confiança e coragem de Neville, e, junto de Luna Lovegood, os dois mantiveram o amor apoio com a Armada de Dumbledore durante a Segunda Guerra Bruxa. Ela e Harry continuaram amigos íntimos de Neville em seus últimos anos, quando Gina pediu a seu filho, Tiago Sirius "transmitir a Neville o nosso carinho" enquanto Neville ensinava Herbologia durante o ano escolar de Tiago em Hogwarts.

Luna Lovegood[editar | editar código-fonte]

"Gina tem sido legal. Outro dia ela fez dois garotos pararem de me chamar de Di-lua na aula de Transfiguração."
—A opinião positiva de Luna sobre Gina[fnt]

Luna Lovegood, uma amiga próxima

Gina era amiga de Luna Lovegood, uma estudante da Corvinal em seu ano, embora as duas não tenham se tornado próximas até fazerem parte da Armada de Dumbledore durante o quarto ano. Gina se referia a Luna como "Di-Lua Lovegood" até pouco antes de apresentá-la para Harry e Neville em 1995, mas logo começou a enfrentar aqueles que a ridicularizavam. Luna parecia apreciar genuinamente sua amizade com Gina; uma vez mencionando o quanto gostava dela enquanto era a locutora de uma partida de Quadribol entre Lufa-Lufa - Grifinória, a qual Gina jogava como Artilheira.

Gina também esteve entre um dos cincos retratos - junto de Harry, Rony, Hermione e Neville - que Luna pintou e emoldurou no teto de seu quarto, entrelaçados com a palavra "amigos" em escrita dourada. Luna pode ser uma das melhores amigas de Gina (junto de Hermione), já que ela só foi vista com estas meninas durantes seus anos escolares. Posteriormente, Gina deu a sua filha Lílian o nome do meio "Luna", o que explícita que as duas permaneceram próximas até a idade adulta.

Ninfadora Tonks[editar | editar código-fonte]

"Pois eu prefiro ter a Tonks na nossa família. Pelo menos ela é divertida."
—A amizade entre Gina e Tonks[fnt]

Ninfadora Tonks, sua amiga

Gina conheceu Ninfadora Tonks pelo verão de 1995, através da Ordem da Fênix. Ela e Hermione imediatamente fizeram amizade com a jovem Auror. Gina gostou do fato que, embora Tonks fosse adulta, estava interessada em se divertir. Ela ensinou Gina a verificar se uma porta havia o Feitiço Imperturbável, jogando-a Bombas de Bosta. Ela também entreve Gina e Hermione exibindo suas habilidades de Metamorfomagos, geralmente na mesa de jantar.

Em 1996, Gina esperava que seu irmão, Gui, escolhesse Tonks em vez de Fleur Delacour - uma ideia que Rony pareceu achar risível. Depois que Tonks foi assassinada por sua própria tia Belatriz Lestrange durante a Batalha de Hogwarts, Gina duelou com Belatriz, junto de Hermione e Luna, embora não se tem conhecimento se Gina sabia que foi Belatriz quem assassinou Tonks. Após a Segunda Guerra Bruxa, Gina e seus filhos eram muito próximos de Ted Lupin, o filho de Tonks e Remo.

Sirius Black[editar | editar código-fonte]

"Com licença, mas eu me importo com o que acontecerá com Sirius tanto quanto você!"
—Gina sobre como gostava de Sirius[fnt]

Sirius Black, seu amigo e padrinho de seu marido

Embora em 1993, Gina conhecesse Sirius Black apenas como um assassino condenado por matar 12 trouxas e um fugitivo de Azkaban, ela logo ficou sabendo de sua inocência por meio de suas conexões com a Ordem da Fênix e de seu afilhado, Harry Potter. Ela e Sirius ficaram próximos durante o tempo mútuo passado na sede da Ordem, e mais tarde, dizendo a Harry que ela se importava com Sirius tanto quando ele, insistindo em acompanhar Harry ao Ministério da Magia, onde acreditavam que Sirius estava sendo torturado e mantido por Voldemort. Quando Sirius e quatro outros membros da Ordem chegaram ao Ministério para resgatarem Gina e seus amigo, que estavam sob uma armadilha e foram atacados por Comensais da Morte, Sirius foi assassinado por sua prima, Belatriz Lestrange.

Harry e Gina ficaram terrivelmente triste com a morte de Sirius, mais tarde duelando no Salão Principal com Belatriz durante a Batalha de Hogwarts. Gina eventualmente se casou com o afilhado de Sirius, que mais tarde nomearam o filho mais velho, Tiago, com o nome do meio "Sirius" em sua homenagem.

Armada de Dumbledore[editar | editar código-fonte]

Cho Chang: "A Associação de Defesa? A AD, para que ninguém saiba do que estamos falando?"
Gina Weasley: "É, a AD é bom. Só que devia significar a Armada de Dumbledore, porque o maior medo do Ministério é uma força armada de Dumbledore."
Cho e Gina discutem o nome do grupo[fnt]

A Armada de Dumbledore, amigos e aliados

A Armada de Dumbledore foi uma organização fundada por Harry Potter, Hermione Granger e Rony Weasley em 1995, sendo liderada e ensinada por Harry, no intuito de se opor ao "regulamento" imposto por Dolores Umbridge, além de oferecer um lugar para alunos aprenderem e praticaram magia defensiva. Gina foi uma das primeiras a se juntar, e a que veio a nominar a organização de "Armada de Dumbledore", baseando-se nos medos paranoicos de Cornélio Fudge que acreditava que Alvo Dumbledore mobilizasse seus alunos para dar um golpe contra o Ministério. Ela também foi parcialmente responsável por trazer vários membros da Corvinal para o grupo, já que seu então namorado Miguel Corner trouxe seu amigos Terêncio Boot e Antônio Goldstein durante a primeira reunião.

Gina se dava muito bem com a maioria dos alunos, os fazendo rir com sua impressão altamente precisa da tosse característica de Umbrigde, e geralmente se provando ser uma habilidosa duelista; as maiores exceções a isso teriam sido Marieta Edgecombe, que traiu a AD para Umbridge, e Zacarias Smith, em quem Gina colidiu propositalmente durante uma partida de Quadribol, e quem desertou da organização antes mesmo da Batalha de Hogwarts. Gina também mostrou grande cautela com a ex-namorada de Harry, Cho Chang, que queria levá-lo para ver o Diadema Perdido de Rowena Ravenclaw, Gina insistiu que Luna o levasse no lugar. A AD pode ter sido o local em que se tornou amiga de Dino Thomas, com quem ela namoraria no ano seguinte.

Gina, junto de Neville e Luna, co-liderou a AD durante a oposição de Aleto e Amico Carrow no Ano letivo de 1997-1998, escrevendo algumas mensagens pelas paredes e em algum momento, tentando roubar a Espada de Godrico Gryffindor de dentro do escritório de Severo Snape.

Cho Chang[editar | editar código-fonte]

Cho Chang: "Se você quiser ver que aparência acreditam ter o diadema, eu posso levá-lo à nossa sala comunal e lhe mostrar, Harry. Ravenclaw foi esculpida usando-o"
Gina: "Não, Luna levará o Harry, fará isso, não, Luna?"
— A desconfiança de Gina entre Cho e Harry[fnt]

Cho Chang, a ex-namorada de seu marido

Gina sempre teve um pouco de ciúmes em relação a Cho por ser a ex-namorada de Harry, e compartilhando seu primeiro beijo. Apesar disso, entretanto, Gina teve consideração suficiente por ela depois que Harry e Cho terminaram, ela eventualmente avisou Harry que as coisas poderiam ser consertadas se ele falasse com Cho, mas foi interrompida por ele esclarecendo que realmente queria falar com seu padrinho Sirius, tornando seu conselho nulo e sem efeito. Quando Cho se ofereceu para levar Harry ao Salão Comunal da Corvinal no intuito de mostrar brevemente a estátua de Rowena Ravenclaw com seu diadema antes da Batalha de Hogwarts, Gina lhe cortou dizendo que Luna poderia levar Harry ao salão comunal em vez disso, implicando que ainda sentia receio de Cho, e sua paixão ainda presente por Harry.

Dino Thomas[editar | editar código-fonte]

Rony Weasley: "Escolha alguém... melhor... da próxima vez."
Gina: "Bom, escolhi o Dino Thomas, você diria que é melhor?"
— Rony sobre os relacionamentos de Gina[fnt]

Dino Thomas, seu ex-namorado

Gina começou a namorar Dino Thomas pelo final de seu quarto ano. Seu irmão e colega de quarto de Dino, Rony, desaprovou o romance, demonstrando com uma ração furiosa ao topar com o casal se beijando em um corredor deserto. Eles pareciam ser muito o próximos pelo início, mas, de acordo com a amiga de Gina, Hermione Granger, as coisas começaram a ficar complicadas quando Gina ficou descontente com a aparente superproteção de Dino, querendo ajudá-la constantemente em tudo.

O entusiasmo de Gina sobre o relacionamento pareceu diminuir durante o Natal de 1996, já que ela não parecia estar muito ansiosa para ver Dino em seu retorno à Hogwarts. O casal também começou a brigar por pequenas coisas, como as constantes tentativas de Dino em ajudar Gina atravessar o buraco do retrato da Salão Comunal da Grifinória, e brigando depois de Dino e Simas Finnigan rirem de Harry após este sofrer uma fratura no crânio por cortesia de Córmaco McLaggen.

Dino e Gina em um encontro no Três Vassouras

Na verdade, Harry, que estava sob efeito de Felix Felicis, provocou uma pequena discussão que levou ao término entre eles, quando acidentalmente passou por Gina que subia pelo buraco do retrato; e como Harry estava embaixo de sua Capa da Invisibilidade, Gina pensou que havia sido Dino mais uma vez tentando ajudá-la, causando assim, uma discussão entre eles. Gina claramente superou Dino logo depois de seu término, quando logo começou a namorar com Harry depois de admitir que nunca havia o superado. Dino teve um intervalo difícil; quebrando o vidro que estava segurando ao testemunhar o primeiro beijo de Harry e Gina.

Miguel Corner[editar | editar código-fonte]

Rony Weasley: "Miguel... mas... Mas era você que estava saindo com ele!"
Gina: "Não estou mais. Ele não gostou da Grifinória ter vencido a Corvinal no quadribol, e ficou realmente mal-humorado, então dei o fora nele e ele correu para consolar a Cho"
— Gina sobre seu término com Miguel[fnt]

Miguel Corner, seu ex-namorado

Gina e Miguel Corner se conheceram durante o Baile de Inverno em 1994, e então começaram a namorar no final do ano letivo. Ela usou o relacionamento como uma tentativa de "seguir em frente" de Harry Potter. Em 1995, ela o trouxe com alguns amigos para a primeira reunião do que se tornaria a Armada de Dumbledore. Quando os dois duelaram durante as reuniões, Miguel não bateu em Gina com nada, possivelmente por ela ser sua namorada. Após Miguel chamar a atenção desnecessariamente da AD em algum ponto, Gina o chamou de "idiota", embora não em sua frente.

Gina terminou seu relacionamento com Miguel por ele ser um "péssimo perdedor", devido a reação dele quando a Grifinória derrotou a Corvinal em uma partida de Quadribol. Miguel começou a sair com Cho Chang, que assim como Gina, também teve um romance com Harry Potter.

Funcionários de Hogwarts[editar | editar código-fonte]

Remo Lupin, seu professor de Defesa Contra as Artes das Trevas

Remo Lupin era o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas durante seu segundo ano em Hogwarts. Lupin confortou Gina após seu primeiro encontro com Dementadores, dando-lhe um pedaço de chocolate. Ela provavelmente acreditava, assim como muitos outros alunos, que ele era um ótimo professor. Gina e Remo se encontraram novamente no Largo Grimmauld, nº 12, em 1995, e várias vezes depois, já que Remo era um membro da Ordem da Fênix e amigo de seus pais. Gina ficou bastante emocionada quando ele se casou com Ninfadora Tonks, permanecendo próxima de seu filho Ted Lupin após a morte dos pais durante a Batalha de Hogwarts.

Gina conhece Rúbeo Hagrid, o guarda-caça de Hogwarts em 1992, durante seu primeiro ano na escola. Gina parecia ser amigável com Hagrid, já que, ambos eram amigo de Harry, Rony e Hermione. A certa altura, Hagrid disse a Harry que havia visto Gina perto de sua cabana; supondo que ela esperava ver Harry, o provocando por isso. Após a Segunda Guerra Bruxa, Hagrid pareceu ser amigo de Alvo Potter, o segundo filho de Gina e Harry.

Alvo Dumbledore, seu ex-diretor

Assim como muitas pessoas, Gina acreditava que Alvo Dumbledore era o maior bruxo de todos os tempos. Ela o conhece em 1992, durante seu primeiro ano em Hogwarts, onde ele era o diretor. Dumbledore consolou e tranquilizou Gina depois de ser possuída e manipulada a abrir a Câmara Secreta por um fragmente do alma de Voldemort durante o Ano letivo de 1992-1993. Ela foi uma das primeiras pessoas a saber sobre a morte do diretor, e a única capaz de consolar Harry depois disso. Gina e ele batizaram seu filho mais novo em homenagem a Alvo Dumbledore.

Gina também gostava de Minerva McGonagall, sua professora de Transfiguração e diretora de casa. Obviamente McGonagall gostava de Gina, já que era uma bruxa extremamente talentosa e não tolerava o bullying, algo que Minerva provavelmente valorizava.

Dolores Umbridge, ex-professora de DCAT

Como quase todos em Hogwarts, Gina odiava a nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas nomeada pelo Ministério da Magia durante o Ano letivo de 1995-1996. Dolores Umbridge era uma bruxa horrível e sádica que gostava de torturar alunos com o uso de uma Pena de Sangue. Mais tarde, tentando assumir o controle total da escola promovendo inúmeros Decretos Educacionais. Gina se tornou um membro da Armada de Dumbledore para se opor à ela, bem como para aprender magia defensiva, uma prática que Umbridge se recusava a ensinar.

Severo Snape, seu antigo mestre de poções e ex-professor de DCAT

Durante o Ano letivo de 1997-1998, Gina, junto de Neville Longbottom e Luna Lovegood, refundou e co-liderou a Armada de Dumbledore em uma rebelião contra o então diretor, Severo Snape e dois professores Comensais da Morte nomeados por ele, Aleto e Amico Carrow. Os dois professores gostavam de punir alunos com o uso da Maldição Cruciatus.

Gina mostrou antipatia particular pelo Mestre das Poções, que era um professor cruel e muito impopular. Além de seu comportamento assustador e atitudes maliciosas com todos, Severo Snape sempre favorecia alunos da Sonserina, por pertencerem a mesma casa que ele. Sua antipatia particular por ele era algo que compartilhava com seus irmãos e amigos. Ela também sabia que ele fazia parte da Ordem da Fênix, e após sazer que Snape havia matado Dumbledore, ela pensou que ele havia traído a Ordem. Gina também, obviamente, não esteve feliz com a gestão de Snape como diretor após Hogwarts cair sob o controle de Lorde Voldemort. Entretanto, perto do fim da Batalha de Hogwarts, ela aprendeu com Harry, que ele estava do lado deles o tempo todo. Não se sabe como ela agiu a revelação da verdadeira lealdade de Snape. Ela permitiu que seu segundo filho recebesse o nome do meio "Severo".

Lorde Voldemort[editar | editar código-fonte]

"... Mas fui paciente. Respondi. Fui simpático, gentil. Gina simplesmente me adorou. "Ninguém nunca me compreendeu como você, Tom... É uma alegria ter este diário para fazer confidências... É como ter um amigo portátil que se leva para todo lado no bolso..." "Ainda que seja eu a dizer, Harry, sempre fui capaz de encantar as pessoas de quem precisei.""
—Tom Riddle sobre sua manipulação com Gina[fnt]

Tom Riddle, seu inimigo

Quando Arthur Weasley começou uma briga com Lúcio Malfoy na Floreios e Borrões antes do início do primeiro ano de Gina, Malfoy aproveitou a oportunidade para colocar o Diário de Tom Riddle junto de uma pilha de livros que ela carregava. Embora acreditando que o diário fosse simplesmente encantado para abrir a Câmara Secreta, Lúcio ao menos pensou que ele era na verdade um das Horcrux de Lorde Voldemort, e de fato, contendo um fragmento da alma do Lorde das Trevas.

A memória de Tom Riddle se comunicava com Gina por meio de seu diário, simpatizando com seus problemas e dando-lhe conselhos, o que a tornava mais emocionalmente vulnerável à sua influência. Eventualmente, Riddle foi capaz de possuir Gina, a usando para reabrir a Câmara Secreta e libertando o Basilisco de Salazar Slytherin, no intuito de petrificar alunos Nascidos-Trouxas (incluindo Hermione Granger). Gina finalmente descobriu o que fazia, apesar de não haver nenhuma memória do que acontecia durante os eventos em que estava possuída, depois de acordar coberta por sangue e penas de galo. Ela tentou jogar o diário fora em um vaso sanitário, mas sendo uma Horcrux, ele permaneceu intacto, mais tarde caindo nas mãos de Harry Potter.

Gina, preocupada que o diário revelasse a Harry seus sentimentos por ele, roubou-o de volta. Riddle possuiu Gina por uma última vez, a fazendo entrar dentro da Câmara Secreta com a intenção de matá-la e usar sua vida para restaurá-lo. Harry, entretanto, como um Ofidioglota, foi capaz de adentrar a Câmara, resgatar Gina e matar o Basilisco com a Espada de Godrico Gryffindor. Ele então usou uma das presas do Basilisco para esfaquear o diário, efetivamente tornando-o a primeira Horcrux de Voldemort a ser destruída.

Ao falar com Alvo Dumbledore sobre os resto do diário, Gina e sua família descobriram que Tom Riddle era na verdade o nome original de Lorde Voldemort. Segundo ela mesma, anos mais tarde, nunca esqueceu das experiências com o artefato, confortando Harry quando pensou que estava sofrendo por algo semelhante.

Ao viajar no tempo para a noite do assassinato de Tiago Potter e Lílian Evans, Gina ficou horrorizada na transfiguração do marido em uma personificação exata de Voldemort, mostrando assim, que ela ainda o desprezava. Em suas palavras, não suportava ver o amor de sua vida no rosto do homem que odiava.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Ginevra é a forma italiana do nome Guinevere , que significa "justo". Guinevere é também o nome da esposa do Rei Arthur na lenda arturiana, famosa por seu caso com o cavaleiro-chede de Arthur, Sir Lancelot. Parece haver um padrão na Família Weasley de nomear seus membros com base em personagens da lenda arturiana. Outra musa famosa com este nome foi Ginevra King, uma socialite que inspirou a personagem Daisy Buchanan de F. Scott Fitzgerald em O Grande Gatsby. O nome Ginevra também é uma variante italiana do zimbro, derivado de árvores ou bagas. Os zimbros costumavam ser usados para representar a castidade na arte renascentista, como em Ginevra de 'Benci, de Leonardo da Vinci. Com conexão para a história galesa e celta, Ginevra também significa virgem. Em algumas culturas, Ginevra pode significar "sombra branca ou onda branca".

O nome de casada de Gina é Potter, um sobrenome bastante comum de origem inglesa. Tradicionalmente, refere-se à ocupação de fazer cerâmica. Beatrix Potter era uma conhecida autora infatil inglesa. Potter's Field é o nome de um cemitério para mortos desconhecidos ou não proclamados, especialmente soldados e órfaõs; a Família Potter tinha muitos membros que se encaixavam nessa descrição. A Caixa de Potter é um modelo para a tomada de decisões éticas desenvolvidas na Universidade de Harvad. J. K. Rowling também comentou que gosta do nome desde a infância, devido a vizinhos que carregavam este sobrenome.

Por trás das cenas[editar | editar código-fonte]

Gina Weasley retratada na arte de um capítulo de Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Bonnie Wright como Gina Weasley

Gina em Harry Potter: Wizards Unite

  • Afirma-se que Gina esperava ansiosamente para ir à Hogwarts, desde que seu irmão Gui começou a frequentar, no entanto, quando Gui começou a frequentar a escola em 1982,quando Gina tinha apenas um ano de idade, isso parece improvável, pois ela seria bastante jovem para estar ansiosa em ir. É mais provável que uma de suas primeiras lembranças, provavelmente com três ou quatro anos, seja de Gui ou Carlinhos indo para a escola.
  • Harry e Gina possuem bastante em comum quando se trata de Lorde Voldemort - ambos foram Ofidioglotas temporários, ambos foram brevemente possuídos por Voldemort e também perderam parentes próximos para o Lorde das Trevas.
  • De acordo com Harry Potter. sua característica mais atraente é seu cabelo ruivo.
  • Gina foi retratada pela atriz britânica Bonnie Wright em todas as adaptações para o cinema, fazendo dela um dos 14 personagens a aparecer em todos os 8 filmes.

Comentários da Autora[editar | editar código-fonte]

  • Gina retratada no Pottermore

    " Eu acho que você pode ver que ela tem uma personalidade bastante forte (e ela sempre foi, lembra Rony dizendo que ela 'nunca se cala' na Câmara Secreta)?"
  • "O plano era, o que eu realmente espero ter cumprido, é que o leitor, como Harry, aos poucos descobrisse Gina como a garota ideal para Harry. Ela é durona, não de uma forma desagradável, mas é corajosa. Ele precisa estar com alguém que aguenta as exigências de estar com Harry Potter, porque ele é um namorado assustador de várias maneiras. Ele é um homem marcado. Eu acho ela engraçada, e acho que ela é muito calorosa e compassiva. Essas são todas as coisas que Harry requer em sua mulher ideal. Mas, eu senti - e estou falando anos atrás, quando tudo isso foi planejado - inicialmente, ela estava apavorada com a imagem dele. Quero dizer, ele é meio que um deus do rock para ela quando ela o vê pela primeira vez, aos 10 ou 11 anos, e ele é um garoto famoso. Então Gina teve que passar por uma jornada também ... Eu sinto que Gina e Harry, neste livro, eles são totalmente iguais. Eles são dignos um do outro. Os dois passaram por uma grande jornada emocional e realmente superaram muitas ilusões, para usar sua palavra, juntos. Então, gostei de escrever isso. Eu realmente gosto de Gina como personagem."
  • " A história de fundo com Gina era, ela foi a primeira garota a chegar na família Weasley em gerações, mas há aquela velha tradição da sétima filha de uma sétima filha e um sétimo filho de um sétimo filho, então é por isso que ela é a sétima, porque ela é uma bruxa talentosa. Acho que você percebeu isso, porque ela faz coisas bem impressionantes aqui e ali, e você verá isso de novo. "
  • " Harry e Gina são almas gêmeas reais. Ambos são muito fortes e apaixonados. Essa é a conexão deles, e eles são notáveis ​​juntos ... Eu acho que ela é como Harry. Ele tem uma curiosidade intelectual e ela tem algo de crente. "
  • " Harry e Gina sempre foram feitos para ficarem juntos. Achei que fosse óbvio, mas aparentemente houve guerras na internet por causa disso. "

Aparições[editar | editar código-fonte]

Gina Weasley como uma mini-figura de LEGO (primeira edição)

Ginny Weasley como um POP! Vinil

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Armada de Dumbledore
Ravenclaw ClearBG2.png Gryffindor ClearBG2.png Hufflepuff ClearBG2.png
Fundadores:
Harry Potter | Hermione Granger | Ronald Weasley
Líderes:
Harry Potter | Neville Longbottom | Luna Lovegood | Gina Weasley
Grifinórios:
Cátia Bell | Lilá Brown | Colin Creevey | Dênis Creevey | Simas Finnigan | Angelina Johnson | Lino Jordan | Rionach O'Neal | Parvati Patil | Alícia Spinnet | Dino Thomas | Romilda Vane | Fred Weasley | Jorge Weasley | Nigel Wolpert | Garota não identificada
Corvinais:
Terêncio Boot | Cho Chang | Miguel Corner | Marieta Edgecombe | Antônio Goldstein | Padma Patil | Maisy Reynolds | Garoto não identificado
Lufanos:
Ana Abbott | Susana Bones | Justino Finch-Fletchley | Ernie Macmillan | Zacarias Smith | Leanne | Garota não identificada
Desconhecidos:
Luca Caruso | Alice Tolipan
Aliados da Armada de Dumbledore:
Ordem da Fênix | Funcionários de Hogwarts | Augusta Longbottom | Andrômeda Tonks | Ted Tonks | Percy Weasley | Olívio Wood | Dobby | Grope | Winky
Outras Afiliações:
Colônia de Centauros da Floresta Proibida | Rebanho de Hipogrifos de Hogwarts | Elfos domésticos de Hogwarts |Fantasmas de Hogwarts| Alunos de Hogwarts | Rebanho de Testrálios de Hogwarts


Ordem da Fênix
Fawkes WB F2 FawkesIllustration V2 Illust.jpg
Fundador:
Alvo Dumbledore
Ordem da Fênix original:
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Alice Longbottom | Arabella Figg | Beijo Fenwick | Carátaco Dearborn | Dédalo Diggle | Dorcas Meadowes | Edgar Bones | Elifas Doge | Emelina Vance | Fábio Prewett | Franco Longbottom | Gideão Prewett | Héstia Jones (possivelmente) | Tiago Potter | Lílian Evans | Marlene McKinnon | Minerva McGonagall | Mundungo Fletcher | Pedro Pettigrew (desertado) | Remo Lupin | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Segunda Ordem da Fênix:
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Arabella Figg | Arthur Weasley | Guilherme Weasley | Carlinhos Weasley | Dédalo Diggle | Elifas Doge | Emmeline Vance | Fleur Delacour | Fred Weasley | Jorge Weasley | Harry Potter | Hermione Granger | Héstia Jones | Quim Shacklebolt | Minerva McGonagall | Molly Weasley | Mundungo Fletcher | Ninfadora Tonks | Remo Lupin | Rony Weasley | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Aliados da Ordem da Fênix:
Andrômeda Tonks | Augusta Longbottom | Dobby | Fílio Flitwick | Gina Weasley | Grope | Horácio Slughorn | Monstro | Lino Jordan | Luna Lovegood | Muriel |
Neville Longbottom | Olívio Wood | Olímpia Maxime | Percy Weasley | Pomona Sprout | Ted Tonks | Família Westinburgh | Winky | Karkus | Esposa de Karkus
Outras afiliações:
Armada de Dumbledore | Colônia de Centauros da Floresta Proibida | Caçada dos Sem-Cabeça | Horda de hipogrifos de Hogwarts | Elfos-domésticos de Hogwarts | Fantasmas de Hogwarts | Funcionários de Hogwarts|
Alunos de Hogwarts | Horda de testrálios de Hogwarts | Ministério da Magia | Colônia de Gigantes (Sob o controle de Karkus)
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.