FANDOM


"Pirraça é o poltergeist mais notório e problemático da história britânica. Ao contrário da grande maioria de seus colegas, Pirraça apresenta uma forma física, embora seja capaz de ficar invisível conforme lhe seja conveniente. Sua aparência reflete sua natureza, que, como concordam todos os que o conhecem, é uma mistura bem-lograda de humor e malícia."
Pottermore[1]

Pirraça é o poltergeist que vive na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts desde sua fundação. Sempre causando o caos e a discórdia, ele é detestado pelos alunos e funcionários da escola, principalmente por Argo Filch, o zelador. Os únicos indivíduos que Pirraça respeita são Alvo Dumbledore e o Barão Sangrento.

No ano de 1995, Pirraça se juntou a alguns estudantes para pregar peças em Dolores Umbridge até ela ser expulsa, um fato inédito. Após o final da Segunda Guerra Bruxa, ele continuou a assombrar Hogwarts.

Biografia Editar

Pirraça habita a escola desde seu surgimento por torno do ano de 993, tendo "aparecido junto com o castelo".[2] É possível que ele tenha surgido como uma manifestação do mal comportamento dos alunos da época. Tendo assombrado Hogwarts por séculos, ele foi sinônimo de incômodo para todos os zeladores que já trabalharam lá.

No ano de 1876, o zelador Rancorous Carpe tentou capturar Pirraça com uma armadilha e expulsá-lo de uma vez por todas de Hogwarts. O plano, no entanto, deu errado, e Pirraça acabou se apossando das armas que a armadilha continha, virando o jogo a seu favor. Pirraça utilizou as armas para causar o caos e ameaçar alunos de morte, o que obrigou os funcionários a evacuarem o castelo por três dias. A situação só voltou ao normal quando Pirraça chegou a um acordo com a então diretora, Eupraxia Mole, que lhe concedia alguns benefícios em troca dele parar com os ataques.

Ano letivo de 1991 a 1992Editar

Pirraça foi um assunto de discussão entre os fantasmas de Hogwarts antes da festa de boas-vindas de 1991. Eles não concordavam se deveriam ou não permitir sua participação na festa. Enquanto o Frei Gorducho queria dar outra chance a Pirraça, Nick Quase-Sem-Cabeça não queria sequer que ele fosse considerado, pois ele teria feito o nome "fantasma" ser associado a coisas ruins.

Após a festa, Pirraça atormentou o monitor Percy Weasley enquanto ele levava os primeiranistas para a Torre da Grifinória. Pirraça tacou bengalas em Percy, ignorou a ameaça do monitor de contar o incidente ao Barão Sangrento e continuou tacando bengalas, dessa vez também em Neville Longbottom. Pirraça escreveu palavras rudes numa lousa quando a Professora McGonagall contou a Harry Potter que ele se tornaria o apanhador naquele ano.

Numa noite em que Harry Potter, Neville Longbottom, Rony Weasley e Hermione Granger estavam vagando pela escola após o toque de recolher, ele os provocou e gritou sobre sua presença para Filch. No dia de Halloween, Rony suspeitou que Pirraça havia sido o responsável pelo trasgo ter sido solto, mas soube-se mais tarde que quem o havia feito fora na verdade o Professor Quirinus Quirrell.

Quando Harry, Rony e Hermione vagavam pelo terceiro andar à noite para chegar no Corredor Proibido, escondidos por baixo da capa de invisibilidade de Harry, Harry imitou a voz do Barão Sangrento para afastar Pirraça do local.

Ano letivo de 1992 a 1993Editar

No outono de 1992, Pírraça caiu sobre um armário no escritório de Filch, fazendo um grande barulho e, consequentemente, salvando Harry da punição que ele estava prestes a sofrer. Ele compareceu à festa de morteversário de Nick Quase-Sem-Cabeça.

Certo dia, ele apareceu num corredor onde viu Harry do lado das duas novas vítimas do basilisco: Justino Finch-Fletchley e Nick Quase-Sem-Cabeça. Ele gritou bem alto sobre o incidente, alertando os funcionários e alunos de Hogwarts. Para provocar Harry, ele cantou uma canção sobre os alunos que achavam que ele que ele era o responsável pelos ataques. Depois de um tempo, começou até a dançar junto com essa música.

Ano letivo de 1993 a 1994Editar

Em 1993, Pirraça apareceu antes de uma aula de Defesa Contra as Artes das Trevas do Professor Remo Lupin enquanto os alunos entravam na sala. Ele colocou um chiclete numa fechadura e ficou falando coisas provocativas a Lupin. Após Pirraça rejeitar seu pedido de retirar o chiclete, o professor usou o feitiço Waddiwasi, que atirou o chiclete ao nariz de Pirraça.

No dia 31 de outubro, Pirraça informou ao diretor, Dumbledore, a localização da Mulher Gorda após seu quadro ter sido atacado. Ele também informou que o atacante tinha sido Sirius Black. Às quatro e meia da manhã, ele acordou Harry Potter assoprando em seu ouvido e o lembrou que o jogo de quadribol da Grifinória contra a Lufa-Lufa seria esse dia.

Pelo que aparecia no Mapa do Maroto, Pirraça se divertia se locomovendo rápido ao redor dos troféus na sala de troféus.

Ano letivo de 1994 a 1995Editar

Na festa de boas-vindas de 1994, ele derrubou balões de água nos estudantes. Nick Quase-Sem-Cabeça afirmou que Pirraça estava com raiva da decisão do Conselho dos Fantasmas de que ele não poderia participar da festa e por isso decidiu fazer bagunça nas cozinhas do castelo, aterrorizando os elfos-domésticos que lá trabalhavam.

Enquanto Harry praticava o Feitiço Convocatório com Hermione, Pirraça apareceu e começou a atirar cadeiras pela sala, afirmando que Harry queria que jogassem coisas nele.

Durante a época do Baile de Inverno, Pirraça se escondia frequentemente numa armadura e cantava canções rudes. Ele também foi acusado de roubar o ovo dourado de Harry a certo ponto.

Ano letivo de 1995 a 1996Editar

Pirraça estava na sala de aula onde Harry, Rony, Hermione conversaram com Sirius sobre a formação da Armada de Dumbledore. Ele tacou pelotas de tinta neles e em outros alunos (como a Cátia Bell e acabou esvaziando a garrafa de tinta. Durante a tentativa de Dolores Umbridge de controlar a escola, Pirraça mostrou empatia e respeito para com Fred e Jorge durante a fuga dos dois.

Após a ida dos gêmeos, Pirraça continuou a fazer ainda mais bagunça. Fez malabarismos com tochas acesas perto dos estudantes, despejou um saco com tarântulas no Grande Salão e continuou destruindo propriedade escolar. Aparentemente, esteve num bom relacionamento com a Professora McGonagall durante esse período porque até ela detestava Umbridge. Ela inclusive disse que ele estava desparafusando o lustre para o lado errado e emprestou sua bengala para ele bater em Umbridge quando ela fugiu da escola.

Ano letivo de 1996 a 1997Editar

Quando Harry pediu para Luna Lovegood ir à festa do Professor Slughorn, Pirraça, que escutara a conversa, começou a cantar uma canção sobre a situação. Pouco após as aulas de Aparatação, Pirraça bloqueou a passagem para a Torre da Grifinória e só permitiu a passagem para quem ateasse fogo às próprias roupas íntimas. Neville Longbottom foi o único que caiu nessa pegadinha.

Em 1996, Pirraça atiçou uma briga entre Monstro e Dobby na Ala Hospitalar. Ele só parou quando Harry usou o feitiço Langlock para colar sua língua no seu palato.

Em abril de 1997, após comparecer ao funeral do Aragogue e obter uma memória importante do Professor Slughorn, Harry sentiu que os efeitos do Felix Felicis estava diminuindo enquanto ele voltava ao castelo. Ele encontrou Pirraça mas conseguiu escapar da detenção usando um atalho. Não se sabe se Pirraça compareceu ao funeral de Dumbledore.

Batalha de HogwartsEditar

Durante a Batalha de Hogwarts em 1998, a Professora McGonagall persuadiu Filch a convidar Pirraça para participar da defesa do castelo. Pirraça mostrou que, apesar de seu apreço pelo caos, era leal à escola, e participou voluntariamente da batalha, causando confusão entre os comensais da morte. Após o fim da batalha, ele cantou uma canção de vitória.

Principais características Editar

É descrito como semelhante a um palhaço tanto em aparência quanto em personalidade, pois sempre está pregando peças.

Poderes Editar

Como todo poltergeist, Pirraça pode atravessar paredes e ficar invisível.

Curiosiosidades Editar

  • Pirraça jamais apareceu nos filmes de Harry Potter, porém apareceu nos três primeiros jogos da série. Era para ele aparecer no primeiro filme, tendo-se inclusive contratado um ator para interpretá-lo, mas foi decidido cortá-lo da versão final.
  • Pirraça parece respeitar apenas Dumbledore e Barão Sangrento, pois teme o segundo. A única vez que foi visto ajudando alunos foi quando os Gêmeos Wesley pediram para ele incomodar Umbridge, que o mesmo também não gostava.
  • Ele gostava dos gêmeos Weasley pois eles eram alegres e adoravam pregar peças nos outros assim como ele.
  • Foi dito que Dumbledore não poderia expulsar Pirraça de Hogwarts pois ele já fazia parte da escola e por ele ter mais poderes do que se imagina, sendo muito superior a outros poltergeists.
  • Pirraça não é mal; ele só gosta de incomodar e dar boas risadas.
  • Argo Filch odeia Pirraça pelo fato de que tudo que ele apronta é Filch que deve arrumar.

ApariçõesEditar

Wiki
A Harry Potter Wiki tem 0 imagens relacionadas a Pirraça.

ReferênciasEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.